Das voltas que a vida dá (5)

Das voltas que a vida dá (5)

em 16 set

Prestimoso, expedito, prodigiosa memória para nomes e pessoas, lealdade canina à organização e controle minucioso sobre tudo o que a ela dizia respeito, e o principal: tinha o diabo no corpo. Quando todos do proscênio fugiram ou sucumbiram frente à repressão, cuidou, quase sozinho e na clandestinidade, para que as diretivas fossem seguidas e para que a organização não se esfacelasse. Quando de sua morte ainda jovem pela gripe espanhola, dele disse o mais incensado líder: “tivemos de tentar substituir sua atividade pelo trabalho de um colegiado”. Mesmo quem à época se dizia duro como o aço não lhe chegava aos pés em dedicação e realizações – mas copiou-lhe os métodos, para azar da revolução. Passa Palavra


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Passa Palavra


Copyleft © 2017 Passa Palavra

Atualizações RSS
ou Email