MORADORES FECHAM RODOVIA POR MELHORIAS NO ORLANDO DE MORAIS E NO Antônio Carlos Pires

Quem passou pela GO 462 no final da tarde de terça-feira (20/02) pôde presenciar um grupo de trabalhadores revoltados.

Nas cartolinas, palavras de ordem e na faixa que estampavam, estava o motivo: as condições de locomoção e acessibilidade nos bairros Antônio Carlos Pires (ACP) e Orlando de Morais (OM). Das caixas de som na tenda verde, já conhecida por moradores escutava-se a voz de trabalhadores convidando mais pessoas a participar da manifestação. Os trabalhadores e as trabalhadoras, autodenominados “Invisíveis do Bairro”, pediam melhorias no transporte coletivo: aumento da frequência e ampliação da rota, conforme previsto no contrato da imobiliária responsável pelos loteamentos da região (desde a compra dos terrenos isso havia sido garantido), da linha 343, criação urgente de novos pontos de ônibus na GO 462 e a roçagem completa dos setores. Os bairros em questão estão localizados no extremo norte de Goiânia e sofrem com o descaso tanto do poder público quanto da iniciativa privada. Uma moradora fala da importância da união e mobilização das pessoas do bairro: “Que o povo se reúna mais, que nós do setor temos que nos reunir mais, nós temos que ser uma comunidade, para nós conseguirmos o que nós queremos. Porque prefeito, governador, ninguém está nem aí para nós. Nós compramos, pagamos e eles não tão se importando com as coisas que a gente tem que ter aqui no bairro”.

Não demorou muito para que o calor da indignação servisse também para incendiar dezenas de pneus. Rapidamente uma das vias da GO 462 foi fechada e depois de algum tempo, a polícia apareceu. Após uma rápida discussão, foi possível ver os policiais cederem aos argumentos e à pressão popular e o protesto seguiu seu ritmo até que não houvesse mais pneus. Outro morador explicava: “Estamos pra protestar né, porque não tem transporte, não tem roçagem, tá abandonado o setor. Não tem segurança, só aparece segurança aqui quando nós estamos fazendo protesto”. Outro trabalhador complementa: “O que a gente está cobrando é só infraestrutura pro nosso bairro. A conclusão do asfalto, por exemplo, que já tem dois anos que começaram e não concluíram”. Em um lugar esquecido em que os e as residentes lutam para serem notados (as), o grupo de cerca de 25 pessoas que não possui chefe nem ligação com partido, cumpriu seu objetivo inicial.

Na escuridão de uma rua do extremo norte da cidade, a chama da pilha de borracha queimada pelos (as) já não tão mais Invisíveis do Bairro, foi (junto com a sirene de inéditas cinco viaturas) o foco de luz mais potente do local. Aliás, levando em conta a força, o batuque agitado e o apoio das pessoas que por ali passavam, deu pra perceber que esse é só mais um passo na luta de quem cansou de assistir o tempo passar, sem ser ouvido, sem ser enxergado. Segundo palavras do próprio morador: “Esse protesto de hoje foi só o início para que o poder público possa enxergar o setor Antônio Carlos Pires e o Orlando de Moraes. A gente está prometendo pra próxima vez uma manifestação um pouco mais arrojada. Essa dessa vez é só um aviso. Essa manifestação foi só pra chamar a atenção mesmo, a próxima nós vamos fechar a rodovia inteira”.

Ao menos três veículos diferentes de imprensa estiveram por lá e registraram o momento.

A CBN fez uma reportagem, que pode ser vista aqui: https://www.cbngoiania.com.br/programas/cbn-goiania/cbn-goi%C3%A2nia-1.213644/moradores-protestam-e-cobram-ro%C3%A7agem-e-melhorias-no-transporte-coletivo-1.1464903

A TBC também fez uma reportagem que pode ser vista aqui: https://www.youtube.com/watch?v=yoroizQmjss

A Diário do Estado também fez uma reportagem:
https://diariodoestadogo.com.br/moradores-dos-bairros-orlando-de-morais-e-antonio-carlos-pires-realizarao-protesto-nesta-terca-feira-20-29028/

O Popular foi lá, mas não fez reportagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here