No DF, MTST realiza maior ação da história da luta pela moradia no Brasil

Na madrugada de sexta-feira para sábado (07/02), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) realizou a maior ação da história da luta pela moradia no Brasil. Seis terrenos foram ocupados simultaneamente no Distrito Federal nas cidades de Brazlândia, Ceilândia, Planaltina, Recanto das Emas, Samambaia e Taguatinga.

As ocupações são por tempo indeterminado. “Hoje, marcamos a história da luta pela moradia. É a maior demonstração de organização dos movimentos de luta pela Reforma Urbana. Queremos destinação imediata das áreas ocupadas para moradia popular”, afirmou Edson Silva, da Coordenação Nacional do MTST.

Reivindicações e Coletiva de Imprensa

A Coordenação do MTST fará pronunciamento do conjunto das reivindicações em coletiva de imprensa, marcada para sábado (07/02), às 12h (meio dia), em Ceilândia, na ocupação ao lado do Centro Administrativo do GDF.

O MTST reivindica uma política habitacional definitiva para atender as 2,5 mil famílias que realizam as ocupações, com a destinação dos terrenos para a moradia popular, assim como serviços públicos de qualidade nas regiões para beneficiar o conjunto da comunidade.

MTST, a luta é pra valer!
Enquanto morar for um privilégio, ocupar é um dever!

Assunto: MTST realiza maior ação da história da luta pela moradia no Brasil
Data/Horário: 7 de fevereiro de 2015 (sábado), às 01h00
Local: Distrito Federal, nas cidades de

Contato para imprensa
Edson Silva – Membro da Coordenação Nacional do MTST 
(61) 8277.5464 / (61) 9310.6189 / (61) 8489.2411

Redes Sociais
Página do MTST Nacional: www.facebook.com/mtstbrasil
Página do MTST DF: www.facebook.com/www.mtst.org

ENDEREÇO DAS OCUPAÇÕES

Brazlândia
Entrada principal de Brazlândia, ao lado do Setor Tradicional, às margens da BR

Ceilândia
Centro Metropolitano, Lotes 02, 03 e Praça do Sol

Planaltina
Vizinho à Estância Recanto do Sossego, 35 e ao lado do Condomínio Estância Mestre Darmas V

Recanto das Emas
Quadra 301, na escola abandonada

Samambaia
Quadra 217

Taguatinga
Mercado Sul – QSB 12/13

ATUALIZADO:

1) Possibilidade de reintegração de posse ilegal e violenta em Brazlândia:

MTST

2) Em Recanto das Emas, o movimento levantou acampamento em clima de tensão com a polícia:

MTST2

3) Em Taguatinga, a ocupação foi feita em conjunto com o Movimento Mercado Sul Vive – Beco Cultural.

Confira o manifesto abaixo:

Somos Beco pra uns, Beco da Cultura pra [email protected] Somos a história viva do antigo Mercado Sul de Taguatinga.

Nesse sábado (07/02), nós do movimento cultural, [email protected] e moradores do Beco em parceria com o Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) iniciamos nosso processo de retomada da cidade. A cidade que construimos, no beco onde existimos e criamos [email protected] [email protected], nossas lutas, nossas artes.

Reivindicamos as lojas abandonadas, ruínas ociosas que vêm ao longo de mais de 10 anos afetando a segurança e a saúde fisica, social, ambiental e cultural do Mercado Sul. Por acreditar que o direito de viver não deve estar submetido aos interesses da especulação imobiliária, que prefere os espaços fechados, decidimos ocupá-los e reabri-los com o proposito de recuperar mais um cantinho da cidade para a vida e convívio saudável e coletivo.

Em nossa trajetória, tecida por muitas mãos e em processo de construção contínua, aprendemos que a cidade deve estar de acordo com a força coletiva que a construiu e segue construindo, que deve servir ao bem comum, ser inclusiva e participativa. A isso concordamos em chamar de Direito à Cidade e assim o reivindicamos como tantos outros grupos e tantas outras comunidades organizadas mundo afora.

O Estatuto da Cidade entende que a área ou construção urbana que não cumpre sua função social deve ser reordenada ao coletivo, ao bem comum da cidade. Afinal, a quem deve servir os bairros e a própria cidade? Assim, não podemos deixar de concluir que a situação que hoje vivenciamos viola nossos direitos e que devemos nos manter firmes em sua defesa.
Nosso intuito é preservar esse lugar histórico de Taguatinga (e do DF) tanto em sua dimensão arquitetônica, quanto na escala humana, com as vidas vividas aqui e a cultura que aflora há décadas desse lugar. Aqui se constroem violas, vídeos, mamulengos, artesanatos e instrumentos com papelão e saco de cimento. Aqui, o beco vira palco, roda de capoeira, escola, eco-feira, vira comunidade, santuário,espaço de produção e aprendizagem. Daqui surgiram inúmeras iniciativas culturais e coletivas….

Com esse movimento, pretendemos dignificar a morada e o trabalho [email protected] que aqui residem, fortalecer as ações que já são realizadas, expandi-las e enraiza-las, assim como servir de meio e apoio para novas ações e iniciativas criando um centro de difusão e criação cultural de Taguatinga.

Esses são nossos sonhos, o primeiro passo foi dado, agora depende de nós lutar para ser um sonho real e coletivo.

Convidamos a [email protected] que querem partilhar conosco dessa luta para apoiarem esse movimento presencial e virtualmente, convidamos também os coletivos, movimentos, entidades e grupos a escreverem cartas de apoio a essa ação.

Nesse primeiro momento precisamos agitar o lugar, seguir tornando as lojas habitáveis, bonitas e cheias de vida, assim como revitalizar as ruas com cores e arte, e preencher os primeiros dias com atividades de todos os tipos.

Necessitamos doações de materiais de limpeza, reforma, pintura e mobiliário:

baldes, panos, vassouras, tijolo, tinta, pincel, rolo, água sanitária, sabão em pó, papel higiênico, sofás, mesas, cadeiras, cimento…

Venha fazer história! todo dia é dia de festa, trabalho, luta e mutirão!

Mais informações e notícias:

www.mercadosul.org

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here