Versão original de um glossário que o Fora do Eixo alterou

Versão original de um glossário que o Fora do Eixo alterou

em 22 fev

Publicamos aqui na íntegra a versão original de um texto que o Fora do Eixo fez desaparecer e depois alterou. Por Passa Palavra

Quando o nosso leitor Rodrigo Fonseca (Nirso) indicou num comentário do dia 20 de Fevereiro ao artigo Existe consenso em SP? Reflexões sobre a questão da cultura (1ª parte) um link para um texto do Fora do Eixo, essa página foi tirada do ar. Quando o Passa Palavra, no dia 21, colocou um comentário, no mesmo artigo, alertando para o sucedido e fornecendo um outro link onde o texto podia ser consultado, esta página também desapareceu. Mas quando o leitor Grouxo denunciou esse desaparecimento, no próprio dia 21, a página reapareceu. Com diferenças, porém. A definição de choque pesadelo já não consta no novo texto. Será que houve outras alterações?

Publicamos aqui o texto integral da versão original — que havíamos prudentemente copiado — e convidamos os leitores a um exercício de comparação. Afinal, e como sucede em matéria de ideologia, o não dito é mais importante do que o dito.

* * *

A

Ah-muleque: Expressão utilizada para quem está em dúvida quanto a um posicionamento pessoal em uma dada situação que exija a afirmação de uma opinião ou tomada de decisão. “Ficar em cima do muro”, no “chove-não-molha”, “vai-não-vai” são algumas expressões que se assemelham com o Ah-moleque mas que não expressam um uso positivo que ele pode ter ao se tornar estratégico para contornar uma situação indesejada. É como aquele garoto quando está começando que recebe como elogio os brados de “Ah Moleque!”. ver Silas.

Articular: Unir ideias, trabalhos. Somar interesses em comum. Mobilizar atores sociais para construir uma nova postura. Organizar de forma conjunta e colaborativa diversas opiniões e pontos de vista através de comunicação intensa.

Artista = Pedreiro (Caminhando, Cantando e Carregando Caixa): Expressão utilizada para denominar uma classe artistas empreendedores, que nega o artista “iluminado”, valorizando a autogestão, autonomia e o protagonismo cultural.

Ata: Documento que arquiva os principais itens discutidos nas reuniões e congressos. Na ata consta sempre as pautas, data e os presentes da reunião. Assim quem não participou pode se atualizar quanto aos assuntos por esse documento. A “ata permanente” é um documento que contém links para outras atas.

Azeitado: estar com velocidade, dinâmica e integração com uma organização qualificada e agilidade no trabalho em equipe. Celeridade e participação. Aquilo que está azeitado está bem encaixado, com unidade, tem costura fina, leveza e fluidez. Não possui pontas sem nó.

B

Bancada: Grupo que trabalha o fortalecimento de questões específicas. No Fora do Eixo, o termo é utilizado para expressar o conjunto de pessoas que pautam determinado assunto com o objetivo de atender às necessidades do mesmo. Ex. As #FEmininas têm formado uma bancada forte no circuito nos últimos meses representando as mulheres do Fora do Eixo.

Banco de estímulo: Incentivo. Armazenamento de motivação nas pessoas envolvidas com o circuito. Impulso que encorage e anime alguém a realizar uma atividade.

Banquinha: Ponto de venda de produtos culturais de artistas independentes que podem ser ligados ou não aos coletivos que integram o Circuito Fora do Eixo. Nas banquinhas são vendidos discos, livros, dvd’s, chaveiros, bottons, adesivos, entre outros. Nelas, há também a distribuição gratuitamente de materiais como a Noize e fanzine OrFEL.

Base: Ser base no FdE é se posicionar como aquele/a que oferece o suporte para os trabalhos e demandas dos agentes e coletivos. Fundamento ou apoio. A pessoa que colabora para providenciar os meios necessários para que se concretize uma ação. 

Bora: Redução da expressão “vamos embora?”. Termo utilizado para incentivar alguém à ir para algum lugar, ou dar continuidade e concluir algo começado. Variações: Simbora? Vambora? Ex. Bora terminar este texto?

C

CAFE: Sigla para Casa Fora do Eixo. Residência de agentes do Fora do Eixo em determinada cidade. Ponto de Articulação local, regional ou nacional do circuito, requer elementos de sustentabilidade e metodologias do Circuito (caixa coletivo, produção local de eventos regulares, card, entre outros). Cada Casa FdE opera não somente como uma residência e espaço de trabalho dos integrantes de um ponto de articulação conectado ao FdE como também como espaço de intercâmbio de valores, metodologias, tecnologias e vivências do Fora do Eixo de forma irrestrita. Ou seja, as CAFEs são um multiespaço que abriga o Campus da UniFDE (Universidade Fora do Eixo), Agência, Banco, Centro Multimídia, PCult, Hospedagem Solirádia, entre outros.

Caixa coletivo: Tecnologia de gestão colaborativa de recursos. Forma de aproximar os integrantes de um coletivo através do exercício colaborativo financeiro a fim de gerir recursos que vem de cada indivíduo de forma coletiva.

Card: Moeda complementar que sistematiza as trocas de conhecimentos, tecnologias, serviços e produtos dentro do circuito Fora do Eixo. Pautado nos princípios da Economia Solidária, este sistema movimenta o mercado de trabalho dos grupos envolvidos, fomentando o desenvolvimento de novas alternativas para a sustentabilidade coletiva. Sua circulação beneficia a redistribuição dos recursos na esfera da própria comunidade. Cada FdE$ 1,00 equivale a R$1,00. Ler também “Egocard”.

Choque pesadelo: Embate conveniente direcionado a alguém que vem conflitando ideias através de críticas não propositivas que desestimulem uma pessoa, ou grupo. O choque pesadelo serve como uma fala direcionada que busca esclarecer situações através do “papo reto”. Ex. Tivemos uma conversa franca que serviu como choque pesadelo para ele. Ler também “papo reto”.

Cobertura Colaborativa: É a cobertura de um evento realizada por pessoas de diversas áreas da comunicação e pautada no midialivrismo e participação aberta, gerando conteúdo textual, fotográfico, audiovisual, podcasts e atualização de redes sociais. Gera um resultado final significativo tanto em quantidade quanto em qualidade, além de ser colaborativo e diversificado, por permitir que cada um coloque seu olhar sobre o tema.

Coluna: Agentes do Fora do Eixo que circulam pelo Brasil e demais países da América Latina compartilhando tecnologias e informações da rede como um todo, articulando novas relações e estabelecendo mais pontos parceiros, além de prestar uma consultoria especializada para coletivos em formação.

Conflito picareta: Cono ou desordem de ideias a respeito de uma situação. Ato de remoer questionamentos, sem explicitá-los para a rede buscando maior compreensão da situação a partir do diálogo. Ex. Vamos parar de conflito picareta e aclarar qualquer dúvida sobre nosso posicionamento nesta reunião.

Compartilhar: Espalhar, (re)passar informações seja através de conversas diretas. Somar. Participar de. Divulgar. Configurar permissões para pastas e arquivos salvos no computador. Ex. Pessoal, bora compartilhar este compacto.tec para todos terem acesso?

Contaminar: Contagiar alguém, ou um grupo, através da profusão das ideias as quais o interlocutor acredita. Ex: Contaminamos a galera que estava na palestra e eles compreenderam as ideias apresentadas. A contaminação também pode ser negativa quando a pessoa possui “conflitos picaretas”. Ex: Aquela banda insatisfeita contaminou as outras bandas com seus conflitos picaretas. Ler também “conflito picareta”.

D

Deixar a digital:

Dancinha da cabeça: Acenar assertivamente com a cabeça durante falas ou reuniões, em concordância ou discordância ao interlocutor. A dancinha da cabeça não representa a automatização de pensamentos, pois provém de um extenso diálogo prévio acerca do assunto. Ex. Enquanto ele apresentava o modo de organização do Fora do Eixo, o grupo, de acordo, fazia a dancinha da cabeça o tempo todo.

Demanda: Trabalho a ser realizado. Busca. Procura. Quantidade de entregas requisitadas por uma pessoa e/ou coletivo. Troca de serviços. Ex: A news está quase pronta, vamos entregar esta demanda amanhã pela noite. Ver também “Entrega”.

Desconflitar: A maioria dos conflitos surgem de contextos em que a pessoa não consegue ter clareza de como avançar ou resolver determinada situação e acaba por romantizar, vitimizar ou supervalorizar o impasse. O desconflito é exatamente conseguir enxergar as situações como elas verdadeiramente são, considerando contexto e conjuntura, decupando as possibilidades e agindo propositivamente para a resolução da situação.

Distensionamento:

Dedicação Exclusiva:

Dedicação Integral:

E

Encaminar/encaminamiento: Proceso de sistematização y organização. En general, los procesos de encuentro, debate y otros culminan en “encaminamientos”: es decir acciones concretas que se comparte y alrededor de las que se organizan los colectivos lo más rápidamente posible, casi en tiempo real. Para “encaminar”, se hace enseguida el planejamento de trabalho com prazos aplicando las metodologías que ya se han ido desarrollando tanto como es posible. Este balance en el trabajo permite que cada evento de encuentro genere oportunidades de aprendizaje colectivos de las tecnologías sociales y de los instrumentos de sistematización que usa el Circuito: desde la creación sistemática de listas de Google para los grupos de trabajo, la generación de Compact TEC que permite sistematizar todo proyecto que se define y “encamina”. Esta capacidad de convertir todos los procesos en encaminamientos concretos (productos multimediales que se circulan, organización de eventos y estrategias de comunicación) es uno de los rasgos singulares del Circuito y de la generación nativo-digital a la que pertenecen la mayoría de sus miembros.

Endossar: Apoiar. Estar de acordo. Auxiliar. Defender. Confiar a responsabilidade em alguém ou em um grupo. Ex. Endosso tudo o que foi decidido anteontem, ou seja, assino embaixo.

Egocard: O termo de valorização do “ego”; é relacionado à auto-estima de um agente. Adatapção do termo utilizado para a moeda social corrente no FdE, o card, para representar a apreciação e (Ex: Ela gosta muito das fotos que faz, vamos trabalhar seu egocard em cima disso para estimular.) Ler também “Card”

Entrega: Conclusão de uma ação, ou demanda, que visa devolver ou pontencializar algo pensado num bem maior. Ex: Cara, faz essa entrega aí pra rede (ou pro coletivo). Ler também “demanda”.

Equilíbrio online/offline: Devido ao intenso trabalho online realizado no circuito, os momentos de encontro presencial entre seus agentes, tais como os congressos, fóruns, colunas, imersões, entre outros, permitem o balanço entre o trabalho realizado em rede nas esferas local, regional e nacional. Estratégia para conectar pessoas e processos de forma colaborativa, equilibrando as atividades desenvolvidas virtualmente e presencialmente.

F

Femininas: Sigla usada para referir-se à bancada que pauta as questões femininas dentro da lógica do Circuito Fora do Eixo. Ler também “bancada”.

F5: O termo representa a atualização constante de dados e informações e incluso de la interpretación crítica de la evolución, los procesos y el propio sentido del trabajo de Fora do Eixo. “Dar um F5” simboliza a permanente renovação e sistematização em tempo real das ideias e projetos que estão sempre em (re)construção. Ex: (i) Vamos dar um F5 sobre a organização do Congresso; (ii) el asunto de un mail puede ser: “ F5 do I Encontro Latinoamericano de Dança”, (iii) Hay que hacer un F5 diário en el caso de la visión o la autoconciencia sobre el sentido o la función del trabajo de FDE: en diversas intervenciones en los Congresos y debates se revisa el sentido y evolución del Circuito.

Frentes:

G

Geração pós-rancor: Geração que busca superar seus gargalos sociais, históricos, econômicos, políticos e culturais de forma pró-ativa, a fim derefletir, agir e fazer.(Ex.Esses coletivos são típicos da geração pós-rancor, pois não têm mais tempo para ficar na choradeira). – > falta menção ao Cláudio Prado e menção histórica acerca do termo.

H

Horizontalidade: Visão não hierárquica de um grupo, que preza pela partilha da informação ao alcance de todos os seus integrantes. Transparência na publicização de ações. Distribuição de decisões e gestão compartilhada, fortalecendo o trabalho coletivo e ampliando o conhecimento mútuo e as metodologias de trabalho.

Hypar: Tornar hype, fazer com que algo tenha forte promoção; fazer badalação excessiva sobre um assunto, pessoa ou produto. (Ex. A Noite Fora do Eixo hypou, a casa de show estava lotada.)

Hackerismo: Estilodevida, comportamento tático. Hackerismo é radicalizar na utilização de toda e qualquer plataforma, ferramenta, objeto e tecnologia. Pelo Hackerismo podemos dar vida ao que está estagnado, compartilhando as beneficies da sua utilização. O hackerismo é pautado pela gambiologia, pelo improviso e pelo código aberto.

I

Imersão: Processo de vivência in loco, no qual integrantes de coletivos, frentes ou grupos artísticos passam por debates, reuniões e capacitações, a fim de aprimorar a compreensão de objetivos e metas, bem como seu modo de organização.As imersões têm servido como momentos estratégicos para a construção e trocas de experiências, que potencializam os agentes culturais envolvidos em sua atuação local, regional, ou nacional.

L

Lastro: Aprovação assegurada por um grupo para desenvolver determinado trabalho, coletivo ou frente. Ter o lastro na fala representa possuir peso, base e fundamento, pautados sobretudo nas práticas cotidianas e na construção de processo, para garantir os encaminhamentos necessários para que uma ação tenha êxito durante sua construção coletiva.

M

Mandar o rap: discursar presencial ou virtualmente sobre um assunto, ou sobre uma tecnologia e suas filosofias e práticas, com o intuito de dar uma visão geral e contaminar positivamente os demais interlocutores.

Modo de Organização: compreende as formas de estruturação do Circuito Fora do Eixo e/ou de seus coletivos. No Fora do Eixo, optamos pelo termo para evitar a hierarquia pressuposta nos termos fluxograma e organograma, não-condizentes com a realidade do Circuito e responsável pela adoção do uso “Modo de Organização”.

Mediação de conflitos:

N

Nivelar o discurso: Termo que corresponde ao nivelamento do discurso de um grupo quanto ao esclarecimento da conjuntura, fazendo com que a discursiva desses membros tenham uma coesão de esclarecimento. Parte-se do principio que todos compreendam determinada situação e o debate se dê a partir disso, sem necessariamente debater esses pontos da conjuntura (ler também “refém do esclarecimento”).

Nóis: Saudação corriqueira entre os agentes do circuito. Expressão que representa cumprimento, incentivo e união. Estar de acordo com algo ou alguém. (Ex. Galera, a reunião de hoje foi produtiva demais, é nóis!)

Nucleo Duravel: Dentro de um coletivo podem existir pessoas com vários níveis de comprometimento diferentes. O núcleo durável é justamente o grupo de pessoas mais comprometias do coletivo, responsáveis pela gestão dos principais projetos e da equipe, que tem o coletivo como o projeto prioritário de suas vidas.

O

Onda: elaboração de diversas frases de divulgação para facebook e twitter, sobre um objeto de divulgação e envio das frases para todos os contatos on-line.

P

PAN: Sigla para Ponto de Articulação Nacional. Agentes que operam a articulação dos pontos e das frentes de gestão no Circuito Fora do Eixo. O PAN é um conselho deliberativo que se propõe a mediar e articular as diversas atividades que formam os arranjos criativos locais dos coletivos.

Papo reto: Conversa direta, clara, prática e objetiva sobre assuntos que exigem concentração, seriedade, cumplicidade e humildade, para que não sejam geradas afrontas entre os agentes do circuito e se supere as dificuldades vivenciadas coletivamente. (Ex: Estávamos com problemas no nosso Coletivo e tivemos que ter um papo reto para esclarecer tudo e avançarmos)

Ponto de Articulação: Coletivo que se propõe a ser um articulador do arranjo criativo local, identificando parceiros, público, trocas, artistas, comunicadores e demais agentes envolvidos, a fim de formar, articular e executar ações estratégicas para o cenário cultural.

Ponto de Linguagem: Coletivos que atuam em uma linguagem específica, atuando como articuladores deste recorte no cenário cultural para, deste modo, desenvolver ações específicas locais. Por ser um ponto Fora do Eixo está intimamente conectado à rede.

Política da Boa Vizinhança:

R 

Relatorizar: Descrever. Contar. Narrar uma experiência vivenciada. Utilizado para fazer a ata, ou relatório de determinado acontecimento. (Ex. Ela relatorizou na lista nacional como foi o Sarau Literário). Ler também “ata”.

Refém do esclarecimento: Termo utilizado para expressar o esclarecimento sobre determinada conjuntura de maneira propositiva. O refém do esclarecimento age como um vetor de esclarecimento e nunca como um vetor de conflito. Portanto, propõe o comprometimento de um agente em compartilhar seu conhecimento e domínio sobre determinado assunto ou tecnologia.

S

Dar uma de Silas: A expressão representa o ato de transferir e/ou cobrar do próximo uma responsabilidade sua, o que se torna um grave problema de confiança e lastro com um grupo. Silas foi jogador nos anos 80 e se tornou treinador. Sua primeira equipe treinada, o Grêmio, de Porto Alegre/RS perdeu todos os jogos, chegando à zona de rebaixamento. Entretanto, em entrevista coletiva, o técnico culpou os jogadores, que segundo ele não estavam comprometidos e não entendiam a técnica. Despediram-no do Grêmio e ele foi para o Flamengo (RJ). Lá, perdeu 3 jogos e, novamente, se queixou dos jogadores.

Sevirologia: A arte de “se virar” para alcançar um resultado satisfatório. Na ausência de equipamentos ou domínio sobre determinados conhecimentos e/ou ferramentas tecnológicas, os agentes FdE, pró-ativos, desenrolam as ações com os recursos que possuem e, assim, adquirem novos conhecimentos ou descobrem outras possibilidades de ação. Ex: Não tinha máquina fotográfica, mas a foto por celular lhe pareceu uma bela forma de sevirologia para postar sobre o evento.

Simulacro: Simulação de uma estrutura que desejamos modificar. Os Simulacros Fora do Eixo (Banco, Partido e Universidade) têm como objetivo disputar o modelo de sociedade em que vivemos, apresentando como propostas concretas de reorganização das estruturas econômicas, polítcas e sociais.

Surfar: Ter domínio sobre determinado assunto, ou tecnologia. Sentir segurança para dialogar e usufruir sobre uma questão ou resultado alcançado. Ex: Quanto mais você conhecer a políítica cultural do país, mais vai poder surfar sobre o assunto nas reuniões com o Conselho de Cultura.

T

Tag: Representa uma palavra-chave. A palavra é usado nas frases para identificar, por meio do resumo em um único termo, eventos, conceitos ou informações mais amplas. O uso de tags nos blogs é estratégico para que o número desses termos se amplie, facilitando sua entrada na esteira dos sistemas de busca. É comum, então, ouvirmos dizer no Fora do Eixo: “vamos ampliar essa tag”, ou “vamos agressivar na tag PCult”. No Twitter, por exemplo, usamos hashtags: são palavras-chaves antecedidas pelo símbolo # para designar o termo que resume o assunto do tweet.

Acho que aqui o importante é ressaltar as tags “em volta de cada pessoa”, ou frente de atuação, por exemplo a tag da Tati são “sul”, “FEL”, “Alona” etc, significando um conjunto de marcadores que rapidamente indentificam a pessoa ou o projeto.

Tec: Diminutivo con el que se denomina a las hoja de cálculo (planhillas) creadas por el Circuito para la sistematización de datos, a las que el Circuito ha bautizado como Compacto.Tec

Teto: Termo regularmente utilizado como limitador. Ex: alcançar ou bater no teto, significa chegar no limite do crescimento ou desenvolvimento.

Transversalidade (Transversal): A transversalidade representa aquilo que atravessa mais de uma linguagem, frente de atuação, temática, tecnologia ou conhecimento, entrecruzando ideias para a elaboração de um novo conceito.

V

Virar a chavinha: Compreender determinado contexto de forma diferente do que visualizava anteriormente e modificar seu comportamento a partir desta compreensão.

Volta no Maranhão: Expressão utilizada quando a pessoa poderia fazer alguma ação de forma rápida e prática, mas por devidos fatores de não organicidade, faz um caminho mais comprido e demorado. Ex. Eu precisava falar com o gestor do coletivo, como ele que não respondia meu e-mail, tive que fazer a volta no Maranhão e ir até sua casa.

Z

Zona Autônoma Temporária: Espaço de contaminação de idéias, informações, valores e tecnologias por um período de tempo determinado. Ler também “contaminar”. Ler o livro ATZ, de Hakim Bey para maior compreensão.

Zona Autônoma Permanente: Espaço de contaminação das idéias, informações, valores e tecnologias por um período de tempo indeterminado. Ler também “contaminar”.

Zona de Conforto: Momento em que uma pessoa ou grupo acredita que tudo esteja correndo bem e por isto se acomoda em determinada situação. “Abrir mão da zona de conforto” é renunciar uma postura e adotar uma nova em prol do crescimento pessoal e coletivo.


Comentários 9

    • #ChoqueePesadelo

      |

      fev 22, 2013

      |

      Gente, Operação Choque e Pesadelo. Que que é isso?
      Capilé deve estar em choque e tem gente que vai ter pesadelo.

      Falando sério agora ficou chato para um coletivo que diz que pá, que defende a transferência, fala mal da folha de são Paulo. kkkkk

      #choqueepesadeloneles

    • Leo Vinicius

      |

      fev 22, 2013

      |

      Há várias outras modificações, entre elas uma que achei importante, ou interessante, a exclusão do verbete “contaminar”.

    • Jonas

      |

      fev 22, 2013

      |

      Ninguém vai cobrar oficialmente a Petrobrás por bancar isso? Choque e pesadelo? Tecnologia social?

    • Karina

      |

      fev 22, 2013

      |

      Não vamos ficar pesando muito não, galera. Senão a pessoa que fez a modificação no site vai tomar um choque pesadelo do Capilé quando ele voltar de brasília, que vai ficar até atravesado. O papo reto tem que ser em cima de quem manda nisso aí.

    • Artista=Pedreiro

      |

      fev 22, 2013

      |

      Por que será que retiraram todos os verbetes abaixo? O que se esconde atrás de cada um deles?

      Artista = Pedreiro (Caminhando, Cantando e Carregando Caixa): Expressão utilizada para denominar uma classe artistas empreendedores, que nega o artista “iluminado”, valorizando a autogestão, autonomia e o protagonismo cultural.

      Base: Ser base no FdE é se posicionar como aquele/a que oferece o suporte para os trabalhos e demandas dos agentes e coletivos. Fundamento ou apoio. A pessoa que colabora para providenciar os meios necessários para que se concretize uma ação.

      Choque pesadelo: Embate conveniente direcionado a alguém que vem conflitando ideias através de críticas não propositivas que desestimulem uma pessoa, ou grupo. O choque pesadelo serve como uma fala direcionada que busca esclarecer situações através do “papo reto”. Ex. Tivemos uma conversa franca que serviu como choque pesadelo para ele. Ler também “papo reto”.

      Conflito picareta: Cono ou desordem de ideias a respeito de uma situação. Ato de remoer questionamentos, sem explicitá-los para a rede buscando maior compreensão da situação a partir do diálogo. Ex. Vamos parar de conflito picareta e aclarar qualquer dúvida sobre nosso posicionamento nesta reunião.

      Contaminar: Contagiar alguém, ou um grupo, através da profusão das ideias as quais o interlocutor acredita. Ex: Contaminamos a galera que estava na palestra e eles compreenderam as ideias apresentadas. A contaminação também pode ser negativa quando a pessoa possui “conflitos picaretas”. Ex: Aquela banda insatisfeita contaminou as outras bandas com seus conflitos picaretas. Ler também “conflito picareta”.

      Dancinha da cabeça: Acenar assertivamente com a cabeça durante falas ou reuniões, em concordância ou discordância ao interlocutor. A dancinha da cabeça não representa a automatização de pensamentos, pois provém de um extenso diálogo prévio acerca do assunto. Ex. Enquanto ele apresentava o modo de organização do Fora do Eixo, o grupo, de acordo, fazia a dancinha da cabeça o tempo todo.

      Desconflitar: A maioria dos conflitos surgem de contextos em que a pessoa não consegue ter clareza de como avançar ou resolver determinada situação e acaba por romantizar, vitimizar ou supervalorizar o impasse. O desconflito é exatamente conseguir enxergar as situações como elas verdadeiramente são, considerando contexto e conjuntura, decupando as possibilidades e agindo propositivamente para a resolução da situação.

      Egocard: O termo de valorização do “ego”; é relacionado à auto-estima de um agente. Adatapção do termo utilizado para a moeda social corrente no FdE, o card, para representar a apreciação e (Ex: Ela gosta muito das fotos que faz, vamos trabalhar seu egocard em cima disso para estimular.) Ler também “Card”

      Geração pós-rancor: Geração que busca superar seus gargalos sociais, históricos, econômicos, políticos e culturais de forma pró-ativa, a fim derefletir, agir e fazer.(Ex.Esses coletivos são típicos da geração pós-rancor, pois não têm mais tempo para ficar na choradeira).
      – > falta menção ao Cláudio Prado e menção histórica acerca do termo

      Hypar: Tornar hype, fazer com que algo tenha forte promoção; fazer badalação excessiva sobre um assunto, pessoa ou produto. (Ex. A Noite Fora do Eixo hypou, a casa de show estava lotada.)
      Ponto de Articulação: Coletivo que se propõe a ser um articulador do arranjo criativo local, identificando parceiros, público, trocas, artistas, comunicadores e demais agentes envolvidos, a fim de formar, articular e executar ações estratégicas para o cenário cultural.

      Ponto de Linguagem: Coletivos que atuam em uma linguagem específica, atuando como articuladores deste recorte no cenário cultural para, deste modo, desenvolver ações específicas locais. Por ser um ponto Fora do Eixo está intimamente conectado à rede.

      Refém do esclarecimento: Termo utilizado para expressar o esclarecimento sobre determinada conjuntura de maneira propositiva. O refém do esclarecimento age como um vetor de esclarecimento e nunca como um vetor de conflito. Portanto, propõe o comprometimento de um agente em compartilhar seu conhecimento e domínio sobre determinado assunto ou tecnologia.

      Tag: Representa uma palavra-chave. A palavra é usado nas frases para identificar, por meio do resumo em um único termo, eventos, conceitos ou informações mais amplas. O uso de tags nos blogs é estratégico para que o número desses termos se amplie, facilitando sua entrada na esteira dos sistemas de busca. É comum, então, ouvirmos dizer no Fora do Eixo: “vamos ampliar essa tag”, ou “vamos agressivar na tag PCult”. No Twitter, por exemplo, usamos hashtags: são palavras-chaves antecedidas pelo símbolo # para designar o termo que resume o assunto do tweet.
      > Acho que aqui o importante é ressaltar as tags “em volta de cada pessoa”, ou frente de atuação, por exemplo a tag da Tati são “sul”, “FEL”, “Alona” etc, significando um conjunto de marcadores que rapidamente indentificam a pessoa ou o projeto.

      Tec: Diminutivo con el que se denomina a las hoja de cálculo (planhillas) creadas por el Circuito para la sistematización de datos, a las que el Circuito ha bautizado como Compacto.Tec

      Teto: Termo regularmente utilizado como limitador. Ex: alcançar ou bater no teto, significa chegar no limite do crescimento ou desenvolvimento.

      Transversalidade (Transversal): A transversalidade representa aquilo que atravessa mais de uma linguagem, frente de atuação, temática, tecnologia ou conhecimento, entrecruzando ideias para a elaboração de um novo conceito.

    • Eduardo Tomazine

      |

      fev 24, 2013

      |

      Essa é a Novilíngua do FdE.

    • |

      fev 25, 2013

      |

      E hoje as 21h tem POS TV sobre esse Partido Fora do Eixo =P

    • Fernando

      |

      ago 8, 2013

      |

      Gente, realmente tem uns verbetes esquisitões e servem pra ter uma noção da linha ideológica dos caras. Mas é claramente um texto inacabado (vários verbetes sem definição e alguns em língua estrangeira). O entrar e sair do ar deve ser simplesmente parte desse processo de criação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Passa Palavra


Copyleft © 2017 Passa Palavra

Atualizações RSS
ou Email