Direita e esquerda

Lá no trabalho, ele era considerado um cara “de direita”. Mais velho e da área de exatas, não concordava com amor livre, vegetarianismo e outros costumes que a maior parte dos colegas tinha. A maioria da equipe se considerava “de esquerda”. Aí um dia o chefe chegou e avisou: esse ano não vai ter recesso, vocês vão ter que trabalhar direto. Todo mundo ficou puto. Vamos tentar fazer alguma coisa? “Ah, não vai adiantar nada”, disse a colega feminista. “Só íamos arranjar problema”, emendou o vegetariano. Aí o cara “de direita” sugeriu: “Eu fico pensando, nessas horas, que a gente tinha que fazer igual os motoristas de ônibus. Não vai ter recesso, então é greve. Você não vê que quando os caras fazem funciona?” Passa Palavra