O escritor francês Jean-Moïse Braitberg publicou no Le Monde de 29 de Janeiro uma carta que dirigiu ao «Senhor Presidente do Estado de Israel», pedindo-lhe a retirada do nome do seu avô Moshe Brajtberg do memorial das vítimas do nazismo. «Vivi desde a minha infância rodeado de sobreviventes dos campos a morte […], conheci os lutos impossíveis e partilhei os seus pesadelos», escreve Braitberg antes de justificar o seu pedido «porque o que se passou em Gaza» e «a sorte reservada ao povo árabe da Palestina» em seu entender «desqualifica Israel como centro da memória do mal feito aos judeus, e portanto, a toda a Humanidade». Braitberg é jornalista e autor do romance L’Enfant qui maudit Dieu. Passa Palavra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here