Os avanços da diversidade nas democracias europeias são formidáveis. Em um curtíssimo intervalo puderam os italianos celebrar a primeira mulher — Giorgia Meloni — como chefe de governo, enquanto os britânicos festejaram o pioneirismo de um não-branco e não-cristão — Rishi Sunak — como primeiro-ministro. Falta ainda a França eleger sua primeira mulher presidente. Passa Palavra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here