#ff0000;">VEJA AQUI A GRAVAÇÃO DA TRANSMISSÃO DO EVENTO

#ff0000;">FÓRUM DA CIDADE

#ff0000;">Organização Popular e Social de Florianópolis

NESTA PÁGINA OS VÍDEOS COM A GRAVAÇÃO DE TODOS OS DEBATES.
(veja o programa dos 3 debates aqui em baixo)

PRIMEIRA PARTE

#ff0000;">

#ff0000;">SEGUNDA PARTE

#ff0000;">

#ff0000;">TERCEIRA PARTE

QUARTA PARTE

QUINTA PARTE

SEMINÁRIO DE TRANSPORTE DE FLORIANÓPOLIS

Sábado, 11 de Julho de 2009

Local: Auditório da FECESC – Av. Mauro Ramos, 1624 (em frente ao Banco Redondo)


Objetivos:

* Formular uma política pública de mobilidade e transporte para Florianópolis.

* Debater uma proposta de Plano Diretor de Transporte (participativo).

* Visualizar o Plano de transporte em relação ao Plano Diretor de Florianópolis.

*Acompanhar, fiscalizar e sugerir políticas públicas à licitação.


PROGRAMAÇÃO

Manhã

9hs – Recepção e acolhimento dos participantes com café.

10hs – SITUAÇÃO ATUAL DE TRANSPORTE: DIAGNÓSTICO E PLANEJAMENTO

Mediação: Marcos Pinar (Marcão)

Participantes:

João Batista Nunes – Secretaria Municipal de Transporte
Marcelo Pomar – Movimento Passe Livre
SINTRATURB
Lino Peres – Fórum da Cidade
Ministério dos Transportes e ou Ministério das Cidades
Werner Kraus Júnior – UFECO

Tarde

13:30 – PLANO DIRETOR DE TRANSPORTES E MOBILIDADE

Mediação: Ângela Liuti – UFECO

Participantes:

Lino Perez – UFSC
Hélio Carvalho – Fórum da Cidade
Denise Siqueira – Acessibilidade
Representantes de Núcleos Distritais no Plano Diretor Participativo
Secretaria Municipal de Transportes
Névio Carvalho – Fórum da Cidade
André – ViaCiclo

15:30 – PROCESSO DE LICITAÇÃO DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE COLETIVO DE FLORIANÓPOLIS

Mediação: Werner Kraus Júnior

Participantes:

Dr. Ricardo – Vereador de Florianópolis
Névio Carvalho – Fórum da Cidade
Márcio de Souza – Vereador de Florianópolis
SINTRATURB
Secretaria Municipal de Transportes

8 COMENTÁRIOS

  1. Caros debatentes, mas com o vice-prefeito que tem um discurso desses, como pode haver ainda quem pense que há problemas de transportes públicos e de mobilidade urbana na vossa cidade?
    Ou nós, os insatisfeitos, estamos muito enganados, ou então ele está mesmo enganando a gente! Por favor, esclareçam isto, para ver se o debate anima ou pouco! Que grande seca!

  2. Parabéns pelo evento. Sou de Joinville e estou no combate há 10 anos, pelo passe livre estudantil, pelo fim do monopólio do transporte coletivo e por uma empresa pública de transporte coletivo. Infelizmente o prefeito Carlito Merss ignora nossa luta. Recentemente deu o 2º maior aumento da tarifa da história da cidade (12,2%), mesmo após se comprometer com o Forum de luta pelo transporte público de realizar um Seminário como este e de não aumentar a passagem antes do evento ser realizado.
    Perguntas: como garantir que o subsidio de impostos seja 100% repassado para o interesse público e não para o bolso dos empresários? Por que a municipalização sob fiscalização popular não seria a solução para reduzir o valor da tarifa, já que a mesma não teria o lucro como objetivo? Se o serviço é essencial para a população, principalmente de baixa renda, por que o mesmo serve para enriquecer empresários? O Poder Público não tem que garantir os serviços essenciais como saúde e educação, o que há de diferente no transporte coletivo?
    Aguardo as resposta a estas questões.

  3. Além da melhoria do sistema de transporte público, é preciso pensar no modelo de transporte da cidade como um todo. A cidade não é fragmentada, e por isso sabemos que o transporte não se desvincula de outras dimensões da vida urbana. Com um bom sistema de transporte público, é necessário também estimular o seu uso – e não o uso do transporte privado e individual.

    Existe um instrumento da política urbana de Florianópolis que oferece vantagens para empreendimentos que ofereçam amplos andares-garagem, permitindo a ampliação de sua área construída e, portanto, o lucro dos empreendedores. Tratam-se da possibilidade de 4, 5 ou 6 carros por unidade familiar! Isso só contribui para a piora da situação do transporte (especialmente público). Ao invés de incentivos, não caberia algum tipo de limitação e/ou imposto que onerasse esse tipo de prática?

    No mesmo sentido, como está sendo encaminhada a sobre-taxação de empreendimentos comerciais (como shoppings centers e centros de shows e convenções) que tanto se valem do sistema público de transportes para o transporte de seus trabalhadores quanto pioram o fluxo do trânsito ao seu redor?

  4. Parabéns pelo seminário, sou de Joinville e ontem na escola onde eu participo do grêmio estudantil, na Escola Presidente Médici, realizamos um debate sobre transporte público com os estudantes, trabalhadores e comunidade; fico muito feliz em ver que em Florianópolis também esta sendo levado a frente esta luta para defender a classe trabalhadora.
    O embate tem que se posicionar pela empresa pública ( a frente de Joinville e o Fórum de Florianópolis), não cedendo as mentiras e tentativas de enganação desses que ai estão no poder.
    Novamente falando parabéns pelo evento, estou gostando, pela empresa pública de transporte, em Florianópolis e em Joinville, pelo Passe-Livre em todo o Brasil.
    Aguardo contemplando via internet.

  5. Marcelo,

    ótima intervenção. Dei a sorte de entrar na internet aqui no
    DF justamente na sua fala.

    Repito que em todo o brasil a condição dos transportes é muitop precária. No Df o governo tem essa mesma conversa da modernização dos transportes, sem pautar que ele seja um direito socialmente garantido. vergonhoso!

    Saudações do movimento passe livre do distrito federal.
    Paíque

  6. Se possível, peço que nos enviem o relatório deste evento ao meu e-mail ([email protected]). Será de fundamental importância para o combate que realizamos aqui em Joinville, já que objetivamos a mesma coisa.
    Vamos pressionar a Prefeitura Municipal, administrada pelo PT, para realizar um evento como este ou vamos fazê-lo via movimentos sociais através do Forum de Luta do Transporte Público.
    Peço ao Pomar que me envie seu e-mail para poder contactá-lo.
    Abraço fraterno e boa discussão a todos.

  7. Foi dito que os transportes na Europa são públicos. São estatizados, mas são geridos como privados. A estatização, só por si, não resolve nada, se não for acompanhada por organizações de usuários e de trabalhadores.

  8. Todos então vamos virar empresários e esta é a solução do Brasil? Isso para que? Para incentivar ainda mais o consumo desnecessário de bens materiais num mundo que não aguenta mais? Se todos virarem empresários então todos poderão ter seus carros importados e entupirão as ruas?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here