As empresas detêm um verdadeiro poder soberano, tanto mais forte quanto não é reconhecido juridicamente e, por isso, não depara com meios oficiais de controle. E se todas as empresas dispõem de um elevado grau de autoridade sobre a vida dos assalariados durante os horários de trabalho, as maiores empresas têm capacidade também para intervir na vida social nas cidades ou mesmo nas regiões onde estão implantadas. Nas últimas décadas, a transnacionalização do capital permitiu ainda que as maiores companhias passassem a iludir em grande medida as decisões dos governos nacionais, ameaçando transferir as suas filiais para outros lugares se a atividade legislativa num dado país lhes for desvantajosa. A capacidade de ultrapassar as fronteiras confere às empresas transnacionais uma vantagem decisiva sobre os governos nacionais. Por Passa Palavra

Parte I

A revelação de documentos secretos da diplomacia dos Estados Unidos abre uma batalha pela liberdade da informação.

Parte II

O estabelecimento do ciberespaço como uma dimensão da guerra abre a possibilidade de uma ofensiva militar contra a rede.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here