Por Um Colaborador

Vários colaboradores queixam-se do mesmo e alguns até com medo de serem despedidos, de serem prejudicados e de ficarem estagnados, falaram com o Departamento de Service Office, chegaram a falar com o Sr. Cláudio Valente e chegaram a escrever ao CEO da Ikea de Portugal, Jesper Brodin, e o que queriam era sempre calar os colaboradores.

Mas a seita montada na Ikea não quer ajudar ou se preocupa com o que direções, management e chefias fazem de mal aos colaboradores. O lema para negarem tudo é dizerem que têm total confiança na sua equipa de topo.

O esquema é culpar o colaborador, abafar tudo o que se diz, desmentir e fazer de tudo para que saiam da Ikea.

Eu ainda trabalho na Ikea por necessidade, mas não me sinto bem e tenho de ter cuidado, não posso discordar de nenhuma decisão, tenho de estar sempre bem e vivo em pânico, num verdadeiro horror.

Os casos são muitos que sucederam e sucedem na Ikea, mas a seita onde os vários grupos detêm poderes dentro da empresa, tudo fazem para controlar os colaboradores e chegam a usar métodos nada legais.

O meu grande amigo trabalhou na Prosegur e ele mesmo dizia: cuidado com o que falas e com quem falas, eles vigiam os colaboradores e mesmo os clientes.

Está tudo relacionado com os chefes de segurança, que até chegaram através de câmaras a agilizar esquemas e depois levam o colaborador e ele que assine a carta de despedimento. Obtêm informações através de conhecimentos até com autoridades.

Acreditem que a Ikea vai dizer sempre que é mentira, que são a melhor empresa e que se preocupam muito com os colaboradores.

O que se preocupam sempre é em saber quem não está contente, não em perceber as causas e atuar em situações que ocorrem como bulling por parte de chefias, intimidação, ameaças e perseguições.

Posso contar que o meu chefe de restaurante chegou várias vezes a me gritar, insultar e tive várias crises de choro e pânico. Fui ao departamento de People and culture e nada fizeram; até chegam a premiar os responsáveis com promoções, projetos e afins, mesmo sabendo destas situações.

Vários colegas também sofreram assédios de chefias que os tratam de forma diferenciada, dizem o que querem, diminuem-nos, inferiorizam-nos e nas suas costas gozam.

Colaboradores são reprimidos, pois sabem que se comentarem alguma coisa estão marcados e fala-se que existe uma lista com nomes dos menos desejados.

Atuam se falares com penalizações e torturando o colaborador.

Existe um grande desgaste a nível psicológico e mental nos vários departamentos, que funcionam como uma seita, têm os seus informadores que estão ali para depois ir contar às chefias o que se passou, o que ouviram.

O tratamento diferenciado nos horários; na seleção duvidosa para subidas de cargos, vigilância; não te ajudarem para que não consigas; desde a forma de falar agressiva, desde te ameaçarem com pressões para saíres sem os teus direitos.

Os departamentos de Vendas, Apoio ao cliente, caixas, Logística e Ikea Food com chefias que gozam com tudo, que te acusam, que mostram mesmo diferenciação de tratamento e te levam a que a tua saúde seja afetada, pois andas sempre com stress, vives de pânico, tens depressões, tens dores causadas por tudo isto.

Vários colaboradores sofriam com chefes que lhes levantavam a voz, impunham as suas ideias e quem não concordasse era humilhado. Em Vendas era o Chefe de Departamento e em logística vários team leader eram mal educados ou mal educadas e gozavam.

Relacionamentos e chefes que se metiam com colaboradores.

Customer Relation e Business pessimamente geridos e jogos de interesse onde tratavam mal colaboradores.

Na Ikea esta seita funciona através do controlo total; criam redes de conexões onde discutem o que fazer com o colaborador X e onde colocam nos lugares ao seu redor os seus seguidores, que são os ouvidos deles.

A tortura emocional que fazem contra os colaboradores e a discriminação disfarçada.

Até nos sindicatos a Ikea reprime e criou uma imagem falsa e bélica “para inglês ver”.

Aconselharam-me a sindicalizar, depois tudo de forma escondida soube que existia uma delegada sindical que está nesta seita, pois nenhum sindicato entra na Ikea, apenas existe esta figura que tem uma aliança com as direções e não apoia os colaboradores.

Os colaboradores não podem ter VOZ.

As imagens que ilustram o artigo são fotografias de esculturas de Carl Milles.

22 COMENTÁRIOS

  1. Em tom de murmúrio suplicante, alguém que aceita o rótulo de colaborador relata seus infortúnios.
    Sobrevivência miserável é a vida de quem optou pela servidão voluntária.

  2. É mau trabalhar na ikea fazem de tudo para te prejudicar se não pertences ao grupos criados
    Mau chefes, assedio, chefes que perseguem .
    A ikea tenta vigiar a todo o custo e nega sempre tudo
    passa uma imagem errada do que é

  3. TRIPALIUM
    contumaz é quem senta e aceita
    choraminga e deita
    supino/pronado
    serial & fractalizado
    animal de rebanho
    TEM RAZÃO QUEM SE REVOLTA

  4. mpresa que esgota os colaboradosre e os leva à exaustão

    Logistica

    Exigem muito em termos físicos e psicologicos, mas esta pressão não é para todos os colaboradores, uns são os preferidos onde até já lhe prometeram uma subida.
    Para nos safarmos temos de aprender a dizer que sim, rir, concordar e não falar muito, sobrevivemos numa desorganização total e onde a direcção e chefias são tendenciosas e protegem os amigos dos amigos.
    A cultura do Ikea é uma farsa e o ambiente de trabalho é de tens de fazer o que eu digo, pois eu é que mando, mandão.
    Existe um grande desgaste emocional.
    Falta de liderança, muitos team leader, não sabem o que estão a fazer. Sobem team leader e mais team leader em vez de ter mais colaboradores que realmente trabalhem.
    Pouca formação, pouco acompanhamento e cada um que se desenrasque, mas os team leaders depois armam-se em bons e reclamam com os colaboradores, eles que deêm o exemplo. Pois existe muito a falar sobre cunhas, relacionamentos, falta de isenção nas decisões, etc.
    O grande problema é colocarem chefes e teams leaders sem caracter à frente da loja.
    A ikea comete várias infracções e depois pedem para assinarmos relatórios de horas, formações, etc.

  5. Conflito de interesses e relacionamentos

    Uns foram obrigados a acatar as ordens do Ikea e não podem ter relacionamentos no mesmo sector; não podem ter familiares e até chegam a muda-los de loja, pois a ikea diz não ser compatíveis e vai contra as normas da empresa.
    Mas como os abusos e os grupos começaram acrescer então a Ikea têm de proteger a sua família, envolvimentos mesmo sendo casados e outros casos de assédio e assim já tudo é permitido no Ikea.
    Casos como Service Office onde grupos que está há anos a enriquecer e a subir para novos cargos criados à medida, grandes incompetências Hr Manager, People and Culture, Country talent development manager depois criaram os Project manager; Plan Order Point; Sales Performance, etc e depois criam ainda mais cargos para os que não querem nas Lojas, mas estão salvaguardados Country Food Manager; Country Fulfilment; Country Digital; etc, cargos e mais cargos de uma multidão de pessoas em Service Office só a beneficiar da Ikea.
    António M. a enriquecer e à sua família; Pedro e as direcções o maior abuso com tudo pago pela Ikea e a sua família também e depoisde uns anos deixam a direcção e já têm um cargo prometido para ficarem a fazer nada na ikea, mas a ganharem bem.
    Dos relacionamentos uns têm os maridos e mulheres na IKEA na mesma loja e onde nalguns sectores existem conflitos de interesses, fugas de informação, estão a ser beneficiados.
    Depois existe o caso de muitas como a Project Manager que já foi acting Store Manager e os relacionamentos eram constantes e tanto ela como várias teams laeders das lojas tinham envolvimentos com colaboradores e até seguranças, onde violavam o código de conduta e de etica.
    Durante a sua hora de trabalho estão ao telemóvel, chegam a fazer convites aos colaboradore. Durante a hora de trabalho estão no namoro a darem conversa a quem andam envolvidas, a estar ao telemóvel e tudo isto leva a muitas conversas onde não se têm confiança nestas chefias, pois se andam em relacionamentos alguns são comprometidos ou casados estão em incumprimento.
    As coisas são faladas, mas o Ikea nestes casos porque tem de proteger estas chefias finge desconhecer.

  6. Sou responsável no Ikea em Braga e estou no meu limite.
    Não vale a pena falar diretamente pois o departamento de People and Culture que se deveria preocupar com as pessoa, deveria de as proteger faz exatamente o oposto, até me disseram que muitos gostariam de estar no meu lugar e se não estamos contentes podemos sair.
    Não são formas de tratar as pessoas, mas isto é exatamente o que o Ikea faz.
    Tenho sofrido várias pressões e até algum assédio com comentários depreciativos e ofensivos, por parte da direção e outros responsáveis que tentam ridicularizar-me.
    Ao contrário das outras lojas onde existe um responsável depois ainda têm um ou vários team leader e ainda têm não sei quantos front liners, em Braga não é assim.
    Então que tratamento diferencial é este? Numas lojas somos sujeitas a acumular várias funções, não temos as mínimas condições para trabalhar pois como tudo é reduzido em termos de horas somos sujeitas a sermos nós as responsáveis a ficar por vezes mais horas para fazer o trabalho.
    Soube através de uma amiga que é de Lisboa que nalgumas lojas os colaboradores são tantos que fazem muito do trabalho dos Team Leaders, ficam a fazer trabalho de reconciliação e depois têm muitos front liners que não se justifica pois as caixas são automáticas e estes ficam sentados a tratar de papelada e depois noutras lojas como em Braga estamos abaixo dos mínimos.
    O que o Ikea faz é um tratamento desigual, ou todos os responsáveis têm vários team leaders e acabam com os front tiner e coloca-se mais colaboradores para estarem mais disponíveis e também não tanto sobrecarregados nas caixas ou então todas as lojas têm de ser iguais. Noutras lojas têm o responsável de secção e equipas com menos de 15 colaboradores e ainda têm 1 team leader e noutras secções um pouco maiores t~em o responsável e 2 ou mais team leders.
    Tenho sofrido muita carga de trabalho e o ambiente não é o melhore muito prejudicial para a nossa saúde física e mental.
    Que a Ikea tome ações e melhore a vida das suas pessoas, direcções que precisam urgente ser mudadas e Responsável de People and Culture devem sair.

  7. Já estou a ver se saio do IKea é uma empresa má .
    Faço part time há cerca de 1 ano nas caixas e desde o inicio que não gostei da formação.
    Muito extensa, nada clara e quem dá as formações não tem nem jeito nem a formação adequada para o fazer , são outros colaboradores sem jeito.
    E algumas coisas das formações estão desatualizadas e têm erros.
    Fico de pé o tempo todo, querem que faça todo o trabalho sozinho e os frontlieners que deviam estar a apoiar ficam na sala a conversar, ver jogos e ficam na Internet . Têm os colaboradores favoritos e para não fazerem nada dão-lhes o telefone, assim é fácil, estar ali só para ganhar e os colaboradores que têm todo o trabalho e são eles que sustentam a linha que façam tudo.
    Frontliners alguns arrogantes, não têm jeito para falar e são mesmo brutos.
    As chefias andam a passear, raramente as vejo e quando aparecem é só para criticar.

  8. um ambiente de medo e intimidaçao é assim que se está nesta empresa.
    E a forma de tratar é diferente consoante gostam ou não gostam.
    Lamentávelmente tratam muito mal os colabordaorex atrás dos bastidores onde ninguém vê.
    Discriminam a pessoa pela raça, pela sua maneira de ser e por não se concordar, é inademissível.
    Os chefes e teams leader não valem nada.
    Se fores hipócrita, engraxador e mentiroso e dizeres Yes a tudo safas-te.
    Proibem publicações para não se saber a verdade

  9. Trabalhei 1 ano na Ikea e nunca vi tanta falta de respeito e tantas amizades que prejudicavam o trabalho.
    Os horários tinham uma equipa só para fazer esse trabalho e mesmo assim faziam um mau trabalho, pois estes colaboradores do planning estavam sentadinhos no bem bom e não tinham noção do trabalho em loja, onde aí sim é que se trabalha e muito.
    Constantes alterações de horários.
    A progressão de carreira está totalmente viciada, as histórias que eram e são faladas e desde passaram subidas das amigas, chegavam a abrir vagas para que a amiga ficasse com a mesma e criaram o programa Alen onde os chefes é que davam os nomes de quem queriam e chegaram mesmo pessoas a falharem nos testes e mesmo assim entrarem para o Alen, onde claro eram ajudadas e depois subiam sem perfil para Team Leaders, uma palhaçada e um gozo para com os outros colaboradores. Outros subiam para Team Leader como vários exemplos em Logistica, Sales e Customer Relation por convites e não só não tinham perfil, competências como não eram líderes, eram mais uns dos tais grupos de amigos que estavam a lixar no Ikea.
    Muita falta de transparência
    People and Culture era outra fachada, são inexistentes porque nesta empresa o modos de funcionamento é através dos muitos amigos e não existe separação, primos, enteados e ou caímos em boa graça e concordamos com tudo e andamos sempre a sorrir hipocritamente, ou estamos lixados.
    A falta de ética e de respeito dos superiores é também outro grande problema, onde tal como outros ex colaboradores quando saí pois não me identificava com aquela falsidade, fiz questão de falar e dizer a People and culture o que se passava e ainda desvalorizam.
    Ikea colabora e permite estes abusos e permite que managers , chefes de departamento e team leader prejudiquem e persigam colaboradores.

  10. Não recomendaria ninguém trabalhar na Ikea, apesar da Ikea para enganar dizer traz um amigo e nós pagamos-te, fazem isto porque a Ikea deixou de ser uma boa empresa.
    Só ao princípio quando entras e que és enganado, depois começas a ver o que as pessoas são aquelas e o que houve sobre a empresa e o que tem feito e fazem e mesmo para pensares em Bazar dali.
    Só valorizam alguns colaboradores, o ambiente não é inclusivo e o futuro na Ikea passa ou por te enrolares com alguém, ou por seres familiares ou fazeres parte do grupo que existe.
    Tudo o que se têm ouvido sobre o Ikea é verdade, mas claro aqui os chefes dizem que nada daquilo acontece, claro dá jeito a verdade não se saber.
    Os colaboradores não são ouvidos, se falarem são logo mal vistos e excluídos.
    Na Ikea de Matosinhos as chefias de caixas têm os seus grupinhos, falta de profissionalismo e misturam o gostar ou não da pessoa com o trabalho.
    Em caixas o trabalho é excessivo, horas de pé, querem que 1 colaborador faça o trabalho de várias pessoas, somos obrigados a ter imenso equipamento pesado, a não termos tapetes ergonómicos e botas são pesadas e no final do dia temos vários problemas nas pernas e muitas dores de cabeça devido ás luzes.
    A responsável do Healt Saúde ignora e nem querem saber, pois não são eles que estão ali a levar com os clientes maldispostos, a serem insultados e terem pressões dos fronts mal-educados e insensíveis e com chefes frustrados que descarregam em nós.
    Tem frontsliner escolhidos por amizades e que nada fazem, se colocassem mais colaboradores e tivéssemos pausa como vejo outros a fazerem. O frontliner só estão ali para contarem sobre ti ás chefias que essas passam a vida a passear, fazer pausas e algumas nem se veem.
    Retirem os frontsliner e menos chefias e coloquem bons colaboradores e mais.
    Empresa que perdeu os seus valores e chefias que não dão o exemplo.
    É tudo muito bonito no papel, mas na prática é uma péssima empresa.

  11. Estou no Ikea e é de rir ver estes chefes e teams leaders a fazerem-se de vitimas, coitadinhos, não fizeram nada de mal.
    Só andam uns com os outros, só subiram por cunhas, só sobem os amigos e tem os familiares também a serem privilegiados e protegidos.
    A falta de liderança e falta de separacoa das amizades dos teams leader Bruno D, Sandra, Claudia, Rui, etc é uma autentica palhaçada e claro que depois sáo comentados e falados.
    O seu trabalhi não é bom, passam muito tempo nos escritórios, vao todos juntos comer levam os amigos e isto é ser bom chefe?
    Tratam mal, por vezes são agressivos, confundem terem a família deles no Ikea e não separam as aguas, não tem boa postura e o que os safa é que se sabe e se fala que a responsvale de People and Culture Lélia aparalhes os golpes.

  12. Estou nas caixas e embora seja part time, por vezes fazemos full time, uma política da empresa é fazer adicionais e adicionais, quando lhes dá jeito e as escolhas são consoante a chefa ou as teams leaders gostam, somos os tapa buracos que servimos para a ocasião.
    Existe muita desigualdade no tratamento dos colaboradores, falta de oportunidades, avaliações são injustas e só dão a nota máxima, ou seja, o excede, a quem é amigo ou a quem querem subir para team leader, assim tem uma justificação para a subida pré acordada.
    Os horários sofrem constantes alterações e sem pudermos planear a nossa vida com antecedência e certezas, estamos sempre a depender do que a Ikea quer.
    O que faz os horários, people planning specialist, como veio por amizade e foi convidado da Ikea, não quer saber de regras e leis, faz o que a chefa e teams leaders lhe dizem. Depois andam a telefonar fora da hora de trabalho e a mandar mensagens, para fazer adicionais, para trocar horários, etc., mas isto a Ikea não fala.
    Nas caixas não há um banco para nos sentarmos, ficamos horas seguidas de pé, querem e estão sempre em cima de nós para andarmos de um lado para o outro, no espaço de 6 ou 8 caixas, somos 1 colaborador para dar assistência a várias caixas ao mesmo tempo e aí de nós que nos encostamos um pouco, veem logo os controladores e bufos, mandar vir connosco, os frontliner.
    Mas como as chefas, teams leader e os frontliner, ficam no bem bom e só estão ali a controlar e por um bocadinho, não sabem que aquilo não são condições.
    As horas de pé, com botas de segurança fracas e com todo o peso do material que a Ikea e chefias e frontliner, que não dão o exemplo nos obrigam a usar, causam problemas na coluna, dores nas pernas, dores de cabeça e muito stress.
    As pausas são outro problema grave na Ikea, onde só alguns fazem pausas diárias com o ok das chefias e outros colaboradores como em caixas só alguns (umas 4 pessoas e alguns frontliner) vão todos os dias sempre relaxar as pernas e comer. Existem mesmo 2 caixeiras e 2 frontliner que exageram no tempo e ficam mesmo sentadinhos a comer, falamos de part times de 5 horas que ganham mais e full time.
    Existem mesmo 2 frontliner que se esticam e na boa, mas se eu pedir para ir ao wc e me demorar mais que 5 minutos, já ouço, até para ir ao wc é um problema.
    As chefias e teams leader não estão presentes, só quando precisam de ti é que veem todas mansinhas falar de resto são intolerantes, criam pressão, e falam verbalmente num tom por vezes alto, brusco e apontam-te sempre o dedo.
    Quando não tem paciência para ti, falam mal nas tuas costas.
    Quem dá a sua opinião na Ikea, como Todos falam das amizades, dos relacionamentos, da falta de compreensão das chefias, do fraco trabalho e ajuda dos frontliner que nada fazem ali a não ser conversar e falar de ti se fizeres alguma coisa, ficas logo mal vista e as chefias criaram a tática de dizer que nunca ninguém se queixou ou falou disso quando todos sabem que não é assim.

  13. Tantas vezes disse e falei que era errado, como nos falavam e nos tratavam, pela nossa cor, pela nossa escolaridade, por não falar tao bem era uma escravidão.
    Disse o que sofri e também minhas colegas disseram á dos recursos Humanos Lélia e á Claúdia, elas sabiam e pouco quiseram saber, mesmo quando me despedi, pois não consegui mais disse novamente e sei que a Manuela também falou e nada fizeram.
    Estar horas na copa, com máquinas avariadas, sem segurança e com temperadoras grandes e ficar também no restaurante horas sem puder parar e fazer de tudo e depois os mandam ficavam na cavaqueira, iam sempre comer todos em grupos, nos dias de muita gente na loja e poucos para trabalharem, não estavam a trabalhar, no fim não prestavam como chefes nem como pessoas.
    O que se passou comigo e com muitas mais pessoas como a Manuela, Carla, Inês, Maria, Lili e mais outros, ninguém da Ikea quer falar e fazer o certo a estes chefes Ivo Coutinho e Sérgio Botelho.
    Muitas, mas muitas vezes gritaram, nem eu grito assim com os meus filhos, muitas vezes rebaixaram mesmo com outros colegas a ouvir e a ver e meus colegas coitados também sofreram muito. Existiam rumores sobre a minha pessoa no do Ikea food, criavam ate alcunhas
    Muitos choraram, ficavam mal no trabalho com tensão alta, tinham medo quando estes chefes apareciam e sofremos muito. O Ivo e Sérgio faziam muita violência.
    Colocavam que lhes fazia as vontades e queria subir á forca, como supervisores e vinham muitas vezes sem saberem o que faziam, dar ordens, nos controlar e queriam que obedecêssemos, parecia uma creche. Não era limpo a forma como faziam isto, eles tinham mais tempo de casa, mais experiência e não podia ser supervisor, mas servia para fazer os trabalhos que ninguém fazia por ser de cor?
    Na Ikea o que se via mais era colegas insatisfeitos, cansados e a sofrer nas maoes destes chefes e os Recursos humanos a não fazerem nada.
    Fui muito maltratado, humilhado e tive que faltar várias vezes ate me despedir depois de uns anos, pois não dava mais, ver que a Ikea nada fazia e ainda me gozava foi demais para mim.
    Saíram muitos também do Ikea Food nessa altura e as minhas colegas que estão la não estão muito bem, tem sofrido muito nas maoes destes chefes e o Ikea fecha os olhos.

  14. Tenta abafar a verdade, estou em Loulé e tem sido dificil, são vários os que falam mas com receio pois iKEA faz tudo para se souber quem não está contente e tem razao pois são maltratados e existem muitos abusos por parte da Ikea, está tramado e são atormentados até os acusarem e tramarem.
    Má empresa

  15. Triste

    Empresas que pagam para limpar a sua imagem e até ameaçam as empresas que tem os comentários para os apagar
    Assim a sua imagem fica sempre de uma empresa muito preocupada, sem reclamações e onde os colaboradores estão totalmente satisfeitos.
    A minha prima do Rh e alguns chefes falaram, que o Ceo e a responsável da área de gestão de pessoas andaram a pedir remoção de posts, estão a fazer com que nada seja publicado, mesmo triste.
    Claro que a empresa tem algumas coisas boas, como a cantina, seguro, mas tem muitas coisas negativas como a má gestão, chefes que tratam mal, vagas por cunhas, sim verdade proíbem o sindicato para que nada seja passado cá pra fora, só sei por alto que existe uma pessoa que não colabora nas lojas, não fala com os colaboradores e que faz parte do Sindicato mas apenas defende o que a empresa quer.
    A maioria dos comentários eram uma realidade e verdade e eu também sei e várias histórias de colegas e amigas da empresa que são mais que verdade e que a empresa nada quis fazer e as ignorou.
    A minha chefia direta também beneficia amigas, trata-as por diminutivos, saem juntas e estão no trabalho a planear saídas, acham que isto não é não saber distinguir o trabalho da amizade?
    Já me falou mais que uma vez alto junto a clientes e que o problema era eu, e depois já tentei concorrei para outras secções e dizem que é o perfil, ou seja o a imagem que a empresa passa, que é tudo fácil, que somos acompanhados, que existe desenvolvimento é mentira, existe para as amigas que essas sim passaram sem entrevista e vagas para outra função, por o que se designa de cunha ou amizade.
    Problemas graves no departamento de Ikea Food, Logística, Vendas e Custo-me Relativos e a empresa porque depois parecia mal e assim o premio de melhor empresa poderia ser colocada em causa, diz que são disparates, nada disso se passa na empresa.
    Sindicatos nem ve-los para que os colaboradores naó sejam ajudados

  16. No Ikea não existe de todo lideres, existem pessoas escolhidas por amizades, familiaridade, grupos constituídos para esse fim, mas não sáo lideres, são pessoas que dão ordens, acham que só elas sabem e dizem faz o que eu digo.
    Desde que a gestão da Ikea mudou, desde há uns anos para cá, passou a ser mal gerida que tudo tem descambado e muitos colabaordaores tem saído e os que estão muitos náo estaõ contentes nem se identificam com os maus exemplos e com as directrizes da Administracao da Ikea e dos chefes.
    Temos uma directora que intimida e diz aos colaboradores que não se vai preocupar com eles, que quem não estiver bem que sai, é esta a gestão da Ikea, através da imposição e medo, atormentam as pessoas e assustam.
    Desde que estou na logística, sáo inúmeros casos de injustijas e falta de clareza, abertura sinceridade.
    Na Ikea as vagas não são honestas, todos falam disso, na Ikea o I Share e a trustline não funcionam, nada é anónimo e todos sabem e comentam isso, a Ikea não deixa os colaboradores nem os incentiva a dar a sua opinião por exemplo quando é o I share e os poucos que vão são condicionados por alguns chefes que ficam ali a controlar ou mesmo por o questionário não ser anónimo.
    Depois os resultados são sempre muito bons e sempre melhores, o que não corresponde ao que os colaboradores sentem e transmitem, s+o aqui ve-se o nível de intimidação que a Ikea faz aos colaboradores.
    A trust line é outra farsa, o colaborador é identificado.
    Mas isto sáo apenas exemplos de falta de honestidade e o que acontece é que alguns colaboradores e chefes são privilegiados em detrimento de outros, o tal favoritsimo no trabalho , que prejudica toda a restante equipa.
    Quando subiram chefes sem capacidades como o Bruno Dias, Como a Claúdia Silva, Como a Sandra Baptista , como o André, como o Rui, etc etc, vemos por detrás que pertencem aos tais grupos que todos falam e sabem que existem e só a Ikea nega, onde depois vemos que uma tem o marido, o outro a mulher foi promovida, o outro anda com a segurança, o outro a mulher de repente fica responsável por uma função inventada, mas isto é o què? Gozarem com o resto dos colaboradores que assistem a isto, mas é esta desonestidade que gere a Ikea. Misturam a vida pessoal com a vida profissional, está a olhos vistos.
    Quando estes chefes na logística não geriram bem o armazém e deu barraca mas claro a responsável de departamento ainda a aplaudem e deram palmadinhas nas costas, não fazem a boa gestão da mercadoria e foi o caos completo, onde muitos colaboradores ficaram horas a mais, estavam exaustos e os clientes a sofrerem com tempos na entrega da mercadoria, falhas nos prazos, prejudicaram a equipa e a Empresa, mas mais uma vez se passa um paninho e os chefes que não fizeram bem o trabalho, nada lhes acontece, porque pertencem aos tais grupos onde está também incluída a Responsável de People and Culture, que controla as coisas e a dá sempre a sua ajuda nas vagas controladas e outras coisas.
    a Ikea não quis actuar e ver a porcaria que estes maus chefes fizeram. A Ikea nunca quer que a verdade se saiba das coisas e claro com subidas por favoritismos e os tais grupos criados onde comapctuam contra quem não gostam .
    Depois estes chefes e team leader, tem os colaboradores tamb+em favoritos, que adoram dar graxa e ficar bem na foto, mas o que eles não sabem é que são tão amigos que por vezes até eles dizem mal dos próprios amigos chefes.
    O ambiente com tudo isto nem sempre é o melhor, pois além da rotatividade que existe; os que continuam na Ikea sofrem pressões físicas e psicológicas, desgaste, stress elevado e desmotivação, não existe confiança e com o que se passa na Ikea os colaboradores não tem muitos coragem de falar pois sabem o modo como a Ikea atua e o que pretendem fazer, muitos tem sofrido o mal da Ikea e o que são capazes de fazer, com esta pressão e estarem a controlara os colaboradores, fazem com que tudo seja uma mentira pois os colaboradores sáo obrigados a dizer uma coisa que é mentira.

  17. Ikea faz toda a pressão psicológica a muitos dos que lá trabalham, tem vindo a piorar em todos os sentidos.
    As cunhas são um facto, os lugares reservados também, falta de bons chefes isso é aos pontapés mas o que acontece é como a Ikea vende milhões nada mais importa.
    O código de conduta só funciona para o que interessa e temos muitas chefias e team leaders que de exemplo são zero e que continuam a ser protegidas/os e é tudo desmentido pela ikea, quando é mais que uma realidade.
    Eu estou lá dentro por isso sei bem do que falo, de muitas e muitos andarem enrolados no local de trabalho e no tempo de trabalho. Andam com uns e com outros, depois beneficiam-se uns aos outros prejudicando a equipa e principalmente quem não gostam.
    Chegam a envolverem-se com seguranças, que segundo o código de conduta não poderiam estando na mesma loja e na hora de trabalho estão a mandar mensagens, estão no facebook, Instagram e até namoram na hora de trabalho ficam a conversar. Então destas questões a Ikea não toma nenhuma ação do que as chefias e team leader fazem mal, ou é permitido no local de trabalho usar o telemóvel e andar a combinar coisas, falar com pessoas, namoriscar etc. Até para os amigos enviam coisas e muitas vezes a falar mal dos colaboradores.

  18. Estou há alguns anos na equipa de People e muitas coisas erradas e prejudiciais para muitas pessoas têm acontecido na Ikea em Portugal.
    Quem entra agora vê outra realidade, é bem acolhido, temos contratações de pessoas de género diferente, com deficiências e outros e isso traz uma boa publicidade para a Ikea e uma visibilidade bastante abrangente.
    Uma pessoa que por exemplo tenha outra orientação sexual e é aceite para trabalhar na Ikea, fica muito feliz, adora a empresa e não conhece outra realidade e a sua aceitação na empresa vai trazer a tal imagem que é uma empresa de destaque e um bom local de trabalho.
    Mas as questões que aconteceram e acontecem na Ikea essas nunca são melhoradas e mesmo são tema Tabu.
    Estando eu nesta área, inúmeros colaboradores que me confidenciaram as suas preocupações, o seu mal-estar provocado por alguns colegas e na sua maioria por ações vindas de chefias e mesmo por parte de direções.
    Tentei sempre reportar as situações até porque muitas são preocupantes e de alarme, como assédios por parte de direções e chefias, vigilância a alguns colaboradores, tratamento diferenciado, barramento de acesso a vagas onde dizem que não vale apena pois já têm a pessoa escolhida, agressões verbais e um nível de “violência “psicológica elevado, mas o que recebi por parte da Ikea Portugal é que para mim diziam que estavam cientes de algumas situações e que estavam a tomar as medidas para não permitir tais situações, mas no fundo a Ikea sempre pensou só em si, melhor o grupo criado que controla a Ikea em Portugal.
    Assisti a muitos terem de se despedir da ikea sem opção, a muitos a serem coagidos pela Ikea a saírem e os que trabalham ainda na Ikea não estão bem, mas como me descrevem têm de fazer parecer.
    A Ikea em Portugal arranja “bodes expiatórios” e cria uma imagem pouco positiva sobre os colaboradores que não são esses os fatos, mas que deste modo a Ikea Portugal não tem de modificar nada e o grupo que controla a ikea continua a prejudicar.

  19. Este e o modo de operar da Ikea Portugal, tem alguem geralmente destes grupos que controlam que fazem tudo para controlar e apagar o que se fala sobre a empresa, utilizam mesmo meio que podem ser contestados.
    Uns veem dizer que conta tm pouco tempo, que isto e aquilo e o que a Ikea Faz, isso nao pode ser divulgado.
    Comecam a apagar tudo, pressionam as empresas que divlgam e atribuem culpas a colaboradores ficando estes com a imagem manchada.
    Eu estive nas lojas andes de ir para a fabrica que nao e melhor. Sofri com varias situacoes injustas e incorrectas mas como tinha um amigo conseguir me livrar e ir para a fabrica.
    As verdades que muitos falam sao isso verdades mas a falta de dialogo, transparencia e o que a Ikea depois faz com os colaboradores leva a que o medo seja o fator de nao se puder expor, pois os que o fizeram viram o que lhes aconteceu.
    Eu tambem sofri e mesmo na fabrica mauitas injusticas e chefes sem perfil, sabemos como as coisas funcionam.
    O meu grande amigo foi chefe de seguranca e as varis situacoes que me contou mostra que o que e dito sobre a Ikea Portugal e verdade e mais que verdade.
    Ele tambem foi coagido mas como se mexeu ganhou e saiu da empresa, mas falou me nos metodos que a Ikea tenta obter informacoes e que pessoas de la com os seus conhecimentos ultrapassam barreiras.
    A minha colega na altura era chefia e chegaram a leva la para uma sala e intimida la e ela acabou por ter de assinar a saida.
    Se tentm prejudicar e culpar colaboradores tambem vejam o que aconteceu noutros paises e que existem pessoas que tambem podem ter coisas que mostram isto.

    Ikea Portugal faca uma limpeza a estas direcoes e chefias talvez as coisas mudem.

  20. São muitas colaboradores a falarem sobre os problemas e muitos também se queixaram mas simplesmente a Ikea atua com pressão, com acusações, com terror contra os colaboradores e a maioria fala sobre as situações e não está contente com direções e chefias, mas quando lhes perguntam o medo é tão grande que negam tudo e dizem que está tudo bem. Eu senti por parte da minha antiga chefia Nádia, muita discriminação na forma como me tratou, tinha os preferidos que fazia questão de os apoiar, de lhes dar um lugar de chefias e até o team leader que passou para logística D., não passou no programa Alen mas a Ikea com a Nádia e Responsável de Departamento Pedro arranjaram forma de ele ficar com o lugar.
    Uns para subirem têm de cumprir o programa com sucesso outros passam logo por amizades.
    Foram muitos os que tinham medo dela, tinha de ser tudo como ela queria e falava muito mal, intimidava mesmo. Quem gostava sem competências colocava de apoios e a nos espiar para depois lhes irem contar o que falávamos.
    Era um clima de terror e chegou mesmo a mim e a outras pessoas a prejudicar, pois ela e outras chefias falavam mal de nós, sabotavam mesmo o trabalho.
    Uma das chefias que estava lá há anos fizeram de tudo para correr com ela, e mais outras pessoas também saíram sobre pressão e algumas sobre ameaças.
    O Sr. Pedro e Rh têm conhecimento do que se passa mas culpam os outros.
    Muito maus chefes, mas elas uniam-se e apoiadas pelos fronts favoritos com cargos prometidos e espalham boatos sobre nós e quando vamos tentar outras vagas dizem pois o que falam de ti etc etc.
    Claudia F. outra que te rebaixava, chegaram pessoas a chorar, mas depois a Ikea protege-as e ainda coloca o marido em cargos de top.
    Isto é a IKea

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here