Conhece o caso de Cesare Battisti?

Conhece o caso de Cesare Battisti?

em 13 out

No último dia do seu mandato, o presidente Lula decidiu recusar a extradição de Cesare Battisti.
Cesare está preso desde há 46 meses.
Quando será Cesare posto em liberdade?

Ouça (e veja) aqui uma canção de solidariedade com Cesare Battisti …

Uma canção por Cesare Battisti: “Hoje Battisti, amanhã tu”

Um grupo de cantores, entre os muito conhecidos na música portuguesa, juntou-se para interpretar esta canção de apoio à não extradição de Cesare Battisti. Por Comissão de Apoio a Cesare Battisti (Portugal)

… assista aqui a dois debates sobre Cesare Battisti …

Cesare Battisti: três anos de prisão política

Debate realizado na Associação dos Professores da PUC-SP, com Celso Lungaretti (jornalista e escritor), Lúcio Flávio R. de Almeida (professor do depto. de política da PUC-SP) e Carlos Lungarzo (membro da Anistia Internacional). Organizado por Passa Palavra

Em directo de Lisboa: Cesare Battisti extraditado? Não!

Uns receiam que o Supremo Tribunal extradite Cesare Battisti e outros dizem desde há dois anos que ele será libertado amanhã, se não mesmo hoje. Mas o que sabemos é que, enquanto Cesare não for libertado, está preso. Organizado por Passa Palavra

… veja uma tomada de posição …

Michael Löwy e Silvio Tendler em solidariedade a Cesare Battisti

Silvio Tendler e Michael Löwy comentam sobre a prisão política de Cesare Battisti. Por Passa Palavra

… e leia uma seleção de artigos que publicámos sobre Cesare Battisti.

Battisti: de dissidente a bode expiatório (I)

Essa é a primeira parte (de quatro) do artigo sobre o escritor italiano e refugiado político Cesare Battisti. Aqui apresentamos os anos 70 na Itália até o início da sua fuga. Por Passa Palavra

Battisti: de dissidente a bode expiatório (II)

O Sujeito”: na segunda parte desse artigo é apresentada a trajetória da vida pessoal e política de Cesare Battisti. Por Passa Palavra

Battisti: de dissidente a bode expiatório (III)

Na terceira parte do artigo apresentam-se as repercussões do caso na mídia, Estado, relações diplomáticas e disputas sobre o refúgio de Battisti. Por Passa Palavra

Battisti: de dissidente a bode expiatório (IV)

Esta é a última parte (IV) do artigo, na qual há uma breve conclusão sobre o assunto, um quadro com notas informativas e uma seleção de citações em apoio. Por Passa Palavra

STF mantém Cesare Battisti preso ilegalmente

Casos como o do preso político Cesare Battisti e do sindicalista Claudionor Brandão reclamam não apenas uma solidariedade humana ou de classe, mas fazem parte da luta para se manter nossos direitos sociais e políticos, conquistados a duras penas pelas gerações anteriores. Por Leo Vinicius

Caso Battisti: uma breve e fundamental análise

Um documento essencial para se entender o caso Battisti e o que está em jogo. Por Carlos Lungarzo, membro da Anistia Internacional

Battisti: um julgamento sem fim

Sessão suspensa de julgamento da extradição de Cesare Battisti desenha os próximos caminhos na batalha pela sua libertação. Por Leo Vinicius

Cesare Battisti: os Movimentos Sociais vão decidir

Este artigo faz um balanço do último período do caso Battisti, desde os dias anteriores ao julgamento até os momentos imediatamente seguintes. Por Passa Palavra

Apelamos para todas e todos!

A extradição de Cesare Battisti corresponderia a um golpe jurídico institucional, permitindo ao Supremo Tribunal Federal esvaziar os poderes do Executivo e desencadeando o clima favorável a uma onda de criminalização dos Movimentos Sociais. Por Passa Palavra

Cesare Battisti: Fim da fuga ou continuidade da luta?

Há mais de dois anos e meio Cesare Battisti está preso no Brasil. É estranho que grande parte da esquerda não tenha atentado para a volta às trevas que isso representa, da mesma forma como se levantaram, e com razão, no caso Geisy Arruda/Uniban. Por Passa Palavra

Carta aberta de Cesare Battisti a Lula e ao Povo Brasileiro

Como última sugestão eu recomendo que vocês continuem lutando pelos seus ideais, pelas suas convicções. Vale a pena! Por Cesare Battisti

Battisti e o gládio de Berlusconi

Algumas considerações da política recente da Itália para a compreensão do caso de Cesare Battisti. Por Douglas Anfra

Liberdade para Cesare Battisti, apesar dos movimentos sociais

As poucas pessoas que compareceram discutiram de pé na calçada. Será que para os ausentes a ação dos movimentos sociais é prescindível, contrariando tudo o que disseram há sete dias atrás? Por Passa Palavra

Que direitos? Que humanos? Da Itália da década de 1970 ao Brasil do século 21

Sem empolgamentos nem exageros, procuramos aqui fazer um relato sóbrio de alguns atos que colocaram a questão dos direitos humanos e da repressão policial. Por Passa Palavra

Sob o calor da circunstância demagógica, ato de apoio a Battisti no Rio de Janeiro

O terror fala o mesmo idioma em qualquer parte do mundo, mas os ativistas de esquerda revelaram que a solidariedade de classe também pode falar a mesma língua, mesmo que seja num volume limitado pelo silêncio que nos oprime. Por Passa Palavra

Três anos de prisão política no Brasil: Cesare Battisti

No dia 18 de março Cesare Battisti completou três anos de cárcere no Brasil. Tão próximo e tão longe da liberdade. Por Leo Vinicius

Libertação de Cesare Battisti: dilemas e problemas

Será que só libertaremos Cesare Battisti a custo de renegarmos tudo aquilo por que ele lutou? Mas nós queremos a liberdade para um Cesare vitorioso, não para um Cesare derrotado. Então, onde estão os movimentos sociais? Por Passa Palavra

Onde será o natal de Cesare Battisti?

É preciso manter-se em estado de alerta e não esmorecer na luta até que uma decisão favorável do Presidente se confirme, seja ela uma vitória parcial ou não. Por Passa Palavra

Cesare quase livre? Estamos contentes. Estamos insatisfeitos

Estamos contentes. Mas estamos insatisfeitos porque a extrema-esquerda alheou-se da questão e entregou a solução a um presidente classificado como favorável ao capitalismo. Por Passa Palavra

Cesare Battisti: antes que seja tarde demais

É necessário alertar a opinião pública de esquerda para a possibilidade, cada dia mais próxima, de um golpe de Estado judicial que coloque Cesare Battisti num avião rumo à Itália. Por Passa Palavra

O caso Cesare Battisti: o Brasil não pode ser cúmplice de uma sentença que implica tortura

Cesare Battisti não está apenas condenado à prisão perpétua, mas também a uma pena acessória de seis meses de tortura, que podem servir para lhe abreviar o tempo de vida. Por Diana Andringa [*]

Uma carta de Cesare Battisti: A história não se julga nos tribunais, ela será sempre matéria de historiadores

Desde o ano 2000 estamos assistindo à impiedosa tentativa do estado italiano enterrar definitivamente a tragédia dos anos de chumbo, jogando na prisão e levando à morte o bode expiatório Cesare Batisti. Por Cesare Battisti

Manipulações e contradições no caso Cesare Battisti

Que garantias de justiça pode oferecer um país onde o primeiro-ministro declara quase quotidianamente que “a magistratura é o cancro da democracia italiana?” Por Leandro Vichi

“Cesare Battisti não é mais só Cesare Battisti”

Uma das grandes forças do ato foi ter conseguido reunir movimentos sociais e sindicatos que expressaram sua solidariedade e disposição em se somar à luta pela libertação de Cesare Battisti. Por Passa Palavra

Em frente ao consulado italiano em São Paulo: é a hora da virada?

A grande novidade é a participação de representantes de movimentos sociais, partidos políticos, sindicatos e centrais sindicais importantes, o que sinaliza uma mudança de atitude do conjunto da esquerda em relação ao caso de Cesare Battisti. Por Passa Palavra

Um poema inédito de Cesare Battisti: «Palavra latina»

Numa noite de insônia, o preso político Cesare Battisti escreve um poema. Por Cesare Battisti

Cesare Battisti: apoiadores de São Paulo realizam atividades em Brasília

Comitiva de São Paulo vai a Brasília levar a sua solidariedade a Cesare Battisti e exigir a sua libertação imediata. Por Passa Palavra

Cesare Battisti: audiência pública com a Presidência da República

Representantes de comitês de apoio a Cesare Battisti, juntamente com parlamentares e lideranças políticas solidários à causa, foram recebidos no Palácio do Planalto. Por Passa Palavra

Mais-valia e Cesare Battisti

Cesare foi um entre dezenas de milhares de jovens que protagonizaram lutas intensas na Itália dos anos 1970. Lutas para além e contra o horizonte do mal menor, ou seja, além e contra o horizonte estatal. Por Leo Vinícius


Comentários 4

    • Gia

      |

      nov 6, 2010

      |

      Clara análise da passada e atual situação política italiana, com citações extremamente corretas.

      Gia

    • CESARE BATTISTI PERMANECE PRESO PELO GOVERNO LULA…

      Nenhum dia a mais de cárcere! Retomar a campanha pela liberdade imediata e a concessão de asilo político!

      Passaram-se quase quatro anos e Cesare Battisti continua preso no Brasil desde que foi detido em uma ação perpetrada pela Interpol em março de 2007, no Rio de Janeiro. Dobrando-se às pressões do imperialismo italiano, o governo Lula mantém encarcerado por todo este tempo o ex-militante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), estando hoje na Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal. Na defesa de seu governo, intelectuais e ONGs ligados à frente popular propagam o conto de que, passadas as eleições, Lula decidiria por manter Battisti no Brasil. Não devemos nos iludir com esse engodo que, no fundo, legitima a prisão de Cesare até agora! É necessário retomar a campanha para exigir que o governo brasileiro não só mantenha Battisti no país, mas seja imediatamente libertado dos cárceres federais e receba a concessão de asilo político, eliminando a possibilidade de extradição encomendada pelo fascistóide governo Berlusconi.

      Para concretizar a prisão de Battisti, Roma contou com a colaboração direta tanto de Sarkozy, já que o governo francês revogou o asilo político concedido ao italiano na década de 80, como do fantoche governo brasileiro através da Polícia Federal. Na seqüência, Berlusconi expediu a solicitação de extradição pelo Brasil ao país de origem. Cesare foi condenado à prisão perpétua, acusado de ter assassinado quatro pessoas durante sua militância armada contra o regime fascista em seu país, incluindo um joalheiro, dois agentes policiais e um colaborador do regime ditatorial. No Brasil, foi novamente condenado em março deste ano por entrar no país portando documentos falsos. Algo plenamente plausível para um ex-ativista ultrajado pela imprensa burguesa como terrorista, em pleno período de caça às bruxas desencadeado pelos imperialismos ianque e europeu.

      Diversas artimanhas diplomáticas e judiciais foram utilizadas pelo governo da frente popular para evitar uma indisposição com o mandatário italiano e, ao mesmo tempo, não chocar-se frontalmente com sua base de apoio que se diz defensora dos direitos humanos. Relembrando os ziguezagues, no início de 2009, o então ministro da Justiça Tarso Genro, hoje eleito governador do Rio Grande do Sul, deu declarações na imprensa que concederia asilo político a Battisti. Não passavam de bravatas para acalmar os que reivindicam no interior da própria frente popular o cumprimento de elementares direitos humanos para o ex-militante que já renunciara ao seu passado de combate armado contra o regime.

      Entre as quatro paredes do Ministério, Tarso orientou seu voto no Conare (Conselho Nacional para Refugiados) pela recusa da concessão de refúgio a Battisti. Seu “voto de Minerva” foi suficiente para o desempate em favor da negativa de concessão do status de refugiado ao ex-militante. O governo italiano aproveitou esta fissura nas decisões de Brasília e, apesar do caráter consultivo do Conare, apoiou-se na formalização de Tarso Genro para intensificar as pressões sobre o governo brasileiro, utilizando como canal uma das instituições mais reacionárias do regime, o STF. Encaminhou um recurso ao Supremo comandado à época por Gilmar Mendes exigindo que o órgão bancasse a extradição, muito embora esta atribuição coubesse ao Poder Executivo segundo a Constituição burguesa. A Corte referendou a defesa da extradição orientada por Gilmar Mendes, decidindo por 5 votos a 4 graças à abstenção do ministro Toffoli recém empossado por Lula. Pelo mesmo placar, o STF reafirmou ainda que a incumbência da decisão final repousava nas mãos do presidente.

      Estes malabarismos nas esferas republicanas provam que a luta pela libertação de Cesare Battisti depende que os próprios ativistas imbuídos na campanha contra sua extradição e pelo asilo político reconheçam que o governo pró-imperialista de Lula não tem menor interesse em se indispor com seus amos. A cantilena para ludibriar os ingênuos, como a que Lula libertaria Cesare durante a Copa do Mundo, ou agora depois das eleições de sua sucessora para evitar qualquer mal-estar político com a “direita”, é um engodo que só os parasitas da frente popular podem “cair”, mas não os trabalhadores e militantes que empreendem uma luta classista contra a ofensiva imperialista e seus agentes, como Lula. Em coletiva de imprensa sobre a eleição de Dilma Rousseff, veio neste dia 03 de novembro pela boca do próprio Lula a declaração que aguarda o parecer do Procurador-Geral da República para expressar sua posição final, protelando mais uma vez a decisão pelo asilo político.

      Por seu turno, a manifestação de ilustres “defensores” da libertação de Battisti dá uma dimensão do combate ideológico a ser travado nas próprias fileiras para se conquistar o asilo ao companheiro Battisti. É o caso de Carlos Lungarzo, da Anistia Internacional: “Um alto dignitário do governo me disse, em junho desse ano: ‘Não posso ser mais claro com você, mas nós estamos protegendo Battisti ao manter ele preso’. Algum tempo depois, entendi” (Direito de Asilo: Tempo de Refletir, sítio do Comitê de Solidariedade a Cesare Battisti, cesarelibre.org, 01/11/2010). Com “colaboradores” assim o ex-militante estará fadado a amargar a prisão ou mesmo o resto de sua vida em fuga das garras da repressão imperialista, como já o fez pelos últimos 30 anos em sua “fuga sem fim”, contados em seu livro homônimo.

      Battisti teve sua sentença na Itália proferida a partir da delação premiada de um traidor da organização que o ajudou a fugir dos cárceres italianos meses antes, Pietro Mutti. De origem política stalinista, Cesare Battisti veio, ainda durante a prisão em 79, a renunciar ao método da luta armada e mais tarde à própria militância, mantendo-se como escritor. Independente do abandono da militância e de sua orientação programática incapaz de conduzir de fato a humanidade ao comunismo, reafirmamos nossa incondicional defesa da imediata liberdade e concessão de asilo político a Cesare Battisti. Esta constitui uma tarefa para a luta contra o terror imperialista e a tendência persecutória que assumiram seus governos títeres, por mais que tenha um discurso “popular e democrático” como é o caso do governo Lula, inimigo da classe trabalhadora no Brasil e de sua vanguarda revolucionária. Desde a LBI convocamos as correntes e organizações que se reivindicam revolucionárias, os sindicatos classistas e os movimentos populares a somarem-se na campanha pela liberdade imediata do companheiro Cesare Battisti.

    • António Melo

      |

      jan 12, 2011

      |

      Apoio por inteiro a libertação de Cesar Battistit e congratulo-me pelo presidente Lula da Silva ter recusado a sua extradição para Itália

    • |

      jan 28, 2011

      |

      Como fazer para escrever ao senhor Cesare Battisti?

      Gostaria de manifestar-lhe meu apoio, minha solidariedade ativa e militante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Passa Palavra


Copyleft © 2017 Passa Palavra

Atualizações RSS
ou Email