Por Passa Palavra

Proletários na Rússia e na Ucrânia, não somos inimigos!

Proletários, nunca se esqueçam que foram nossos irmãos e irmãs de classe que pararam a 1ª Guerra Mundial. Por Tridni Valka

Guerra na Ucrânia: conflito interimperialista em uma crise econômica global

Na expectativa de cobrir o máximo possível os efeitos sociais e políticos da intervenção russa na Ucrânia, o Passa Palavra traduz essa nota com o intuito de exaltar a solidariedade internacional com os trabalhadores destes países. Por Tendência Internacional Comunista

Decisões difíceis para a extrema-esquerda ucraniana perante a guerra

Caminhos divergentes ilustram as alternativas difíceis com que deparam os activistas e os movimentos sociais progressistas na Ucrânia. Por Truthout

Invasão da Ucrânia: um chamado da mídia anarquista de Kharkiv

É possível conduzir agitação anarquista nas unidades armadas neste momento, ou eles serão apenas bucha de canhão lá? Por Assembly

Duas cartas abertas de russos contra a guerra

«Condenamos categoricamente a guerra que a Rússia desencadeou contra os ucranianos». «A responsabilidade de desencadear uma nova guerra na Europa recai inteiramente sobre a Rússia». Traduzido por Um Amigo

Sindicatos Democráticos da Bielorrússia contra a guerra

«Exigimos uma cessação imediata das hostilidades e a retirada das tropas russas da Ucrânia, bem como da Bielorrússia». Pela Comissão Executiva do Congresso dos Sindicatos Democráticos da Bielorússia Traduzido por Um Amigo

Contra a esquerda “tanquista”

Não é a esquerda inteira, muitos têm condenado a invasão, mas aqui não falamos deles, falamos dos outros, de uma vertente mais “populista” e inclusive variantes “marxistas” (ainda que Marx tivesse claridade sobre a natureza do império russo, e até a exagerava). Por Pablo Stefanoni

Oito teses sobre o colapso da esquerda

Um de profundis pela esquerda. Por João Bernardo

Outra guerra: entrevista com A., 11 de março de 2022

Os exemplos de organização e solidariedade de base dão esperança de que possamos ser capazes de destruir não apenas este fascismo e esta guerra, mas a base do fascismo e das guerras! Por Outra Guerra

A ofensiva do capital: quem lucra com a guerra e o espólio da América Latina?

Nunca existiu e por certo não existirá personificação habilitada ao controle perene de um sistema que se autotransforma o tempo inteiro. Por Judite Strozake, María Gabriela Guillén Carías, Maria Orlanda Pinassi e Silvia Adoue

Amizades Inesperadas: a cooperação de ultranacionalistas ucranianos com agentes russos (1) Amizades Inesperadas: a cooperação de ultranacionalistas ucranianos com agentes russos (1)

Esta investigação delineia a história recente e as possíveis causas dos contatos entre grupos ultranacionalistas ucranianos e agentes, associações e instituições russas ou pró-Kremlin. Por Taras Tarasiuk & Andreas Umland

Amizades Inesperadas: cooperação de ultranacionalistas ucranianos com agentes russos (2)

Muitos dos ativistas da direita radical ucraniana são membros de algum dos partidos políticos de direita. Existe também um grupo de ativistas cujas atividades são voltadas sobretudo à ação direta no campo cultural e social. Por Taras Tarasiuk & Andreas Umland

Amizades inesperadas: cooperação de ultranacionalistas ucranianos com agentes russos (3)

O ultranacionalismo ucraniano e russo se desenvolveram ambos no pós-queda da Cortina de Ferro e dentro de um contexto de tendêncencias mais amplas e interconectadas da extrema-direita. Por Taras Tarasiuk & Andreas Umland

Amizades inesperadas: cooperação de ultranacionalistas ucranianos com agentes russos (4)

Existem várias razões para esse novo desenvolvimento e para o papel do Batalhão Azov como o principal agente internacional da extrema-direita ucraniana. Por Taras Tarasiuk & Andreas Umland

 

Amizades Inesperadas: cooperação de ultranacionalistas ucranianos com agentes russos (5)Amizades Inesperadas: cooperação de ultranacionalistas ucranianos com agentes russos (5)

A história aqui demonstrada ilustra essa faceta das relações internacionais da extrema-direita mundial. Por Taras Tarasiuk & Andreas Umland

 

Make Russia Great Again (1)

Se uma classe dominante toma decisões de tudo ou nada, já não estamos a falar unicamente de capitalismo conforme o conhecemos, mas de um metacapitalismo em potência. Por João Aguiar

Make Russia Great Again (2): O projeto da Eurásia – um nacionalismo étnico?

Os bisnetos e trinetos da revolução de 1917 sepultada no Estado russo, são a maior prova da transformação de um socialismo nacional num nacionalismo étnico. Por João Aguiar

Make Russia Great Again 3 – “Sim, mas”: uma neutralidade mal disfarçada.

Mas de um modo ou de outro, todas convergem numa qualquer modalidade de “Sim, mas”, procurando desvios ou justificativas para suavizar o contexto dos últimos dois meses. Por João Aguiar

Fascismo ou estupidez?

Como é possível, mesmo em nome da simples inteligência, apoiar a invasão da Ucrânia? Por João Bernardo

Foto: Felipe Pelaquim Compartilhando a vergonha: uma carta de internacionalistas na China

“Vergonha” é um sentimento que vem sendo expresso na Rússia em meio aos recentes protestos antiguerra nas ruas e na internet. E nós, os internacionalistas chineses, compartilhamos a vergonha. Por Chuang

Quando a farsa também é tragédia

A mobilização de lugares de memória e a invenção de tradições operado pelas partes em conflito na Ucrânia nos dizem muito acerca de como o passado pode ser utilizado e mostram que, ao se repetir como farsa, lamentavelmente, a História não deixa de ser também tragédia. Por Caio de Amorim Féo e Mário Jorge da Motta Bastos

Fragmentos de um debate entre os Angry Workers sobre a guerra na Ucrânia

Nosso melhor apoio é lutar por uma sociedade melhor aqui, onde estamos. Por Angry Workers of the World

Support Ukraine in Vienna | Tetiana SHYSHKINAA Guerra na Ucrânia. 1. Crónica de uma guerra pré-anunciada

A guerra na Ucrânia foi anunciada com grande antecedência. A surpresa que tantos manifestaram perante a sua eclosão não tem fundamento objectivo e é, em muito casos, fingida. Por José Catarino Soares

A Guerra na Ucrânia. 2. OTAN: natureza e historial, antes e depois de 1991

A guerra em curso na Ucrânia é uma guerra que a elite política dirigente da Rússia, chefiada por Vladimir Putin, desencadeou contra a elite política dirigente da Ucrânia, chefiada por Volodymyr Zelensky. Por José Catarino Soares

A Guerra na Ucrânia. 3. Putin

O que poderemos então fazer concretamente, nós trabalhadores, para pôr fim a esta guerra criminosa ? É uma pergunta muito difícil de responder. Por José Catarino Soares

A Guerra na Ucrânia (4.ª parte) A luta contra a guerra

A reprovação e o repúdio da população em relação à invasão da Ucrânia têm por base a solidariedade humana. Por José Catarino Soares

Ucrânia: guerra moderna, movimentos democráticos e processo revolucionárioUcrânia: guerra moderna, movimentos democráticos e processo revolucionário

A guerra na Ucrânia é uma guerra regular entre duas nações capitalistas. Por Mouvement Communiste, Kolektivne Proti Kapitalu

Flagrantes Delitos

Faça amor, não faça guerra (1)

Uma conhecida organização de defesa dos direitos humanos que atua no Oriente Médio conclamou Rússia e Ucrânia a desistirem da guerra e “resolver a crise através do diálogo e de meios pacíficos”, conforme se lê no comunicado publicado por Abdul Qahar Balkhi, porta-voz do Talibã, em sua conta no Twitter. Passa Palavra

Faça amor, não faça guerra (2)

Em entrevista para o jornal O Estado de São Paulo o líder de um grupo pacifista da Colômbia também fez apelos em favor da paz na Ucrânia. “A guerra não é o caminho para resolver os conflitos. O caminho do diálogo, da discussão e do debate é o que deve ser feito”, disse Rodrigo Londoño, conhecido como Timochenko, ex-comandante das FARC. Passa Palavra

Espólios de guerra

Sol na cara. Cachaça na mente. Em entrevista para O Globo, um folião dentre os muitos flagrados em blocos clandestinos no Rio de Janeiro lamenta a decisão da prefeitura de impedir as festividades na rua: — Teve pandemia, está tendo guerra na Ucrânia, a gente não sabe o dia de amanhã. Merecemos um bloco. Passa Palavra

Arruinados

Ao passo que as tropas russas avançam em território ucraniano, uma resistência explosiva ocorre em Moscou, onde milhares já foram detidos por protestarem contra a guerra. Em Kharkiv, além da resistência armada, também há quem faça protestos pacíficos e mais silenciosos. Um deles é particularmente emocionante: um violoncelista toca uma composição de Bach diante de prédios outrora ocupados por famílias, que hoje não passam de escombros. Passa Palavra

Movimentos em Luta

Contra a invasão russa e a guerra! Solidariedade com o povo ucraniano!

Tomamos partido, sim, por quem sofre a força bruta dos nacionalismos, por quem sai à rua com a coragem para deixar claro que os povos têm outra maneira de se relacionar. Por Um grupo de anarquistas e libertários

[México/Ucrânia] Não haverá cenário após a batalha

Sem curvas, gritamos e convocamos a gritar e exigir: Fora Exército Russo da Ucrânia. Por Sexta Comissão Zapatista

[México/ Ucrânia] DOMINGO 13 – No a las Guerras

Planteamos entonces el arranque de una campaña mundial en contra de las guerras del capital, cualquiera que sea su geografía. Por COMISIÓN SEXTA ZAPATISTA

Aos trabalhadores do mundo: precisamos da vossa ajuda!

A guerra desencadeada por Vladimir Putin uniu o movimento sindical e trabalhista na Ucrânia. Por Oleg Vernyk, presidente do Sindicato Independente de Proteção Trabalhista “Z”

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here